Tags: Negócio |

Volatilidade desce, índice sobe


O último mês do primeiro trimestre do ano, segundo os dados da CMVM, voltou a fazer ‘sorrir’ os investidores nacionais em dois dos indicadores mais utilizados para analisar o PSI-20: a volatilidade e a valorização. No primeiro caso, a volatilidade em março foi de 19,83%, um valor bastante mais baixo do que o registado nos dois primeiros meses do ano – janeiro e fevereiro. Já na rendibilidade o caminho foi semelhante, com o terceiro mês de 2016 a ser o primeiro do ano a fechar com uma evolução positiva de 5,3%, fazendo com que o principal índice bolsista nacional fechasse o trimestre com uma perda de 5,5%.

Gestão de ativos em queda em fevereiro

No que toca ao valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários e fundos de investimento alternativo, este sofreu um decréscimo de 0,9% em fevereiro face a janeiro. Com estes valores, nos primeiros dois meses do ano o valor sob gestão caiu 3,5% para 11.543,4 milhões de euros.

A mesma tendência foi sentida no segmento imobiliário. Os dados da CMVM mostram que a queda em fevereiro foi de 0,1%, fazendo com que o decréscimo nos primeiros dois meses de 2006 se situe em 0,7% para um valor ligeiramente acima de 11.134 milhões de euros.

Transações no Mercado Secundário também descem

Nos primeiros três meses do ano, também o acumulado das transações no mercado secundário regulamentado apresentam quedas. Nesse período o valor transacionado ultrapassou os 7.008 milhões de euros, menos 15,8% do que o registado no mesmo período de 2015. As transções de Unidades de Participação registaram uma queda de 50% para 21,7 milhões de euros enquanto que nos ETFs o decréscimo é de 94,6%, em termos homólogos, para 1,1 milhões de euros.

Notícias relacionadas