Valor gerido e comissões da gestão de activos do BES quase inalterados


O valor global dos activos sob gestão do BES situou-se em 15,44 mil milhões de euros no final do ano passado, o que representa uma descida de 0,2% face aos 15,47 mil milhões verificados em igual período de 2011, segundo o comunicado de resultados de 2012.

“Esta evolução é consequência, por lado, da conjugação de um aumento nas comissões líquidas geradas (com relevante contributo de comissões de ‘performances’), da optimização da gestão de recursos financeiros e do esforço de redução dos custos operacionais”, é referido no comunicado. E, por outro lado, da melhoria nos resultados em associadas consolidadas pela equivalência patrimonial, nomeadamente em Espanha com o contributo dos resultados de natureza não recorrente, sendo de salientar o recebimento de uma indemnização na sequência da assinatura do acordo de resolução com o distribuidor Banco Pastor”, acrescenta ainda a instituição financeira.

As comissões da área e gestão de activos totalizaram 85,9 milhões de euros no ano passado, o que correspondente a um aumento de 0,2% face ao montante de 85,8 milhões de euros no final de 2011.

Actividade internacional contribui com 23%

Por áreas de negócio dentro da gestão de activos, o BES destaca “o forte aumento dos volumes sob gestão da actividade dos fundos de investimento imobiliário (+52%) e dos fundos de investimento mobiliário (+10%)”. Um crescimento num exercício “também marcado pelo reforço da estratégia de racionalização da oferta, através do processo de fusão por incorporação envolvendo um conjunto de seis fundos, e pelo ajustamento à política de investimento de outros três fundos”.

Considerando apenas os fundos nacionais, o valor dos activos sob gestão nos mobiliários cresceu cerca de 22%, “em resultado do grande dinamismo” dos fundos ES Rendimento e ES Liquidez”, enquanto nos imobiliários decresceu 12%, “em grande medida” devido à evolução do Gespatrimónio Rendimento (-10%) e do Logística (-22%).

Quanto aos fundos de pensões nacionais, houve “uma estabilização dos volumes sob gestão” no ano passando, com o banco a destacar o crescimento no dos fundos abertos (+21%), tendo o dos fundos fechados registado uma ligeira descida (-3%).

A actividade internacional tinha, no final de 2012, um peso de “cerca de 23% no valor total dos activos sob gestão”, totalizando 3,8 mil milhões de euros; destes mais de dois mil milhões são do mercado espanhol e mais de 850 milhões em Angola, “em resultado do lançamento do fundo de investimento imobiliário BESA Valorização”.

Já no Luxemburgo os activos sob gestão tiveram um crescimento face a 2011 de cerca de 23%, enquanto no Brasil o aumento foi de 16%, revela o grupo BES na nota de resultados anuais.

Empresas

O Mais Lido