“Um fundo que procura o equilibro entre risco e rendimento”


Num momento de instabilidade nos mercados, a Optimize acredita que o lançamento do Optimize Obrigações Europa se trata de uma “oportunidade de médio longo prazo” e considera que “independentemente do momento de mercado, as obrigações fazem parte de uma correcta alocação” e “a nossa oferta carecia de um fundo como este”, refere Diogo Teixeira, CEO da gestora e responsável pela gestão do fundo.

Em linha com os outros fundos da entidade, o novo fundo e primeiro de obrigações caracteriza-se pela flexibilidade na gestão. Comercialmente, o racional deste lançamento relaciona-se com apresentação de uma oferta diversificada aos clientes e potenciais investidores em que se “ofereça uma alternativa de rendimento com um nível de risco reduzido”. O Optimize Obrigações Europa “procura um equilíbrio entre risco e rendimento”.

O novo fundo de investimento, lançado no início de Julho, investirá cerca de dois terços da carteira em obrigações europeias de taxa fixa, pois Diogo Teixeira, responsável pela gestão do fundo, “não acredita numa subida rápida, num prazo de cinco anos, das taxas de juros”. A rentabilidade média anual esperada é entre os 3 e 4% assim como e, apesar de não estar definida à partida, a duração média irá oscilar entre os 5 e 7 anos.

Em termos de geografias na Europa, o fundo não tem definido quaisquer regiões de investimento específicas, embora a equipa gestora esteja atenta a oportunidades em periféricos. No entanto, “consideramos mais oportuna uma alocação intermédia em empresas com um ‘rating’ entre BBB- e A+ do que oscilar, por exemplo, entre um investimento em obrigações soberanas da Noruega e dívida pública portuguesa”, sublinha Diogo Teixeira. 

A carteira do fundo está em plena construção, contudo o gestor responsável diz que “no curto prazo o investimento será mais em emissões de governos europeus ou equiparadas, maioritariamente ‘investment grade’”.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido