Três ETF’s cotados na bolsa portuguesa negoceiam 18 milhões este ano


De acordo com dados da NYSE Euronext Lisbon, o montante era de 18,1 milhões de euros (a 21 de Junho), o que corresponde a uma média mensal de cerca de três milhões; esta compara com médias de nove milhões em 2011 e seis milhões em 2010, ano em que foram lançados os três ETF, dois pelo Commerzbank (ComStage ETF PSI 20 e ComStage ETF PSI 20 Leverage), em Setembro, e um pela ESAF sobre o índice Ibérico da NYSE Euronext, em Dezembro. Em termos totais, os montantes transaccionados ascenderam a 24 milhões em 2010 e a 106 milhões no ano seguinte.

Analisando estes volumes, Hélio Cláudio, head of public distribution international, do Commerzbank, não se mostra surpreendido e refere que não foi com um “ojectivo meramente quantitativo” que lançaram os dois ComStage. Tendo em conta os montantes sob gestão nos fundos de acções portuguesas “sabiamos que o potencial volume nestes dois ETF’s nunca poderia ser algo muito relevante”.

O lançamento dos dois ETF’s, acrescenta, “surgiu mais com o objectivo de aumentar a oferta de instrumentos financeiros no mercado português e disponibilizar um produto que permitisse investir no PSI20 de forma simples, barata e com liquidez constante”. 

Em 2010 foi feito um volume de 22 milhões de euros nos dois ETF’s do Commerzbank em Portugal  e em 2011 este valor ascendeu a 47 milhões. Desde início deste ano é de cerca de oito milhões de euros. No caso do ESAF NYSE Euronext Iberian ETF, o montante negociado situa-se na ordem de 10,3 milhões de euros, de acordo com dados da bolsa portuguesa.

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos