Tags: Negócio |

The Car Lounge: 'Mondeo-ssaurus Rex…'


Diante deste novo Ford Mondeo, exclamo para com os meus botões: 'Tão crescido que tu estás!'

Apesar de pintado num discreto cinzento chumbo e mesmo parado debaixo da luz ténue de um parque subterrâneo, as suas generosas dimensões são o seu principal cartão de visita.

Já no exterior e com luz natural, consolido ainda mais a minha sensação inicial e os 4,87m de comprimento revelam-se em pleno.

Não é preciso muito tempo até ficar rendido à nova frente. Os vincos presentes no enorme capot transmitem-lhe um ar extremamente dinâmico e os faróis de LED adaptativos (oferta de lançamento) contribuem para um look deveras moderno e apelativo. A enorme grelha dianteira, de relance, tem qualquer coisa de Aston Martin Rapide. Todavia, do pilar B para trás, encontro um design um pouco mais banal e penso que aqui, a Ford poderia ter ido um pouco mais longe, fugindo do 'habitual' nestas carroçarias de 5 portas.

Com tamanhas dimensões exteriores, não podíamos senão encontrar paralelo no interior. Começando de imediato pela sensação de amplitude criada com a deslocação automática do assento eléctrico (com memórias) do condutor, procurando facilitar entradas e saídas. O leque de regulações permitidas é vasto e rapidamente somos brindados com uma excelente posição de condução. Acrescento ainda que foi um dos poucos carros que conduzi recentemente, no qual não senti necessidade de descer o meu assento até ao mínimo, obtendo-se uma posição suficientemente baixa mesmo a 1/3 do curso. O volante, com incontáveis comandos que podem revelar-se um pouco confusos ao início, peca por ter um aro demasiado fino mas, por outro lado, oferece um tacto bastante agradável.

Sem necessitar de chave para aceder ao interior ou colocar o motor em marcha, pressiono o Start/Stop e acordo o 2.0 litros Duratorq. Ou será que está mesmo a trabalhar? Confirmo com o conta rotações e sim, efectivamente está ao ralenti. Nota muito positiva para a suavidade de funcionamento e insonorização!

Selecciono 'D' na caixa automática de 6 velocidades e arranco com enorme 'souplesse'.

Perante as dimensões deste Mondeo, jantes de 17 polegadas com pneus 235/50, chegam a parecer pequenas, mas são uma mais valia no que toca ao conforto de marcha e ruído de rolamento.

Os 350Nm de binário, constante entre as 2.000-2500rpm, marcam presença forte desde os primeiros metros e, face a um peso anunciado superior a 1.600kg, só posso encarar os 150cv anunciados como um valor conservador. A caixa de velocidades opera com uma enorme suavidade e em condução descontraída, brinda-nos com trocas de mudança quase imperceptíveis. Numa condução mais rápida o cenário repete-se e só posso elogiar a reacção bastante rápida ao 'kickdown', não hesitando em reduzir 2 mudanças de uma vez para maximizar a capacidade de aceleração. Ainda assim, e mesmo em regimes para lá do nível de potência máxima (3.500rpm), quer ao nível das vibrações, quer de ruído emitido, tudo se mantém em níveis bastante reduzidos.

Em autoestrada, e com o controlo de velocidade de cruzeiro activado, aproveitei para apreciar algumas das comodidades interiores deste Mondeo. O painel de instrumentos parcialmente digital disponibiliza um nível de informação muitíssimo completo, sendo totalmente customizável. No entanto, ao longo deste ensaio, uma das leituras que me deixou algo apreensivo foi a dos consumos, pois mesmo em condução tranquila, as médias pouco se afastaram dos 7.5ltrs/100, subindo para perto dos 9.0ltrs/100, sempre que forçava o andamento. Deixo no entanto uma ressalva, dada a reduzida quilometragem desta unidade.

Outra das ofertas de lançamento deste novo Mondeo é o sistema de som premium com 9 colunas, associado ao sistema de navegação, sistema SYNCII e Sony CD. Todos este sistemas podem ser operados através de um ecrã táctil de 8 polegadas, o qual se revelou pouco agradável de utilizar, obrigando quase sempre a um segundo toque mais vigoroso.

Para apreciadores de música ao volante, garanto-vos; Não ficarão desiludidos com o surround sound de que é possível desfrutar.

 

Os materias escolhidos são de elevada qualidade, evidenciando todo o conjunto um grande rigor de montagem, proporcionando um design interior verdadeiramente futurista e com inúmeros espaços de arrumação. Por falar em 'espaço', voltamos um pouco atrás, altura em que mencionei os 4,87m de comprimento deste Ford. O à vontade com que se viaja nos lugares dianteiros é extensível aos traseiros e posso afirmar que 3 adultos viajam sem qualquer tipo de restrições ou apertos. A 5ª porta é outra das virtudes deste 'fastback' pois não só facilita de sobremaneira a carga de objectos de maior volume como oferece uns generosos 550 litros de capacidade.

O preço desta unidade ensaiada é 44.749€ (40.409€ s/extras) e, à primeira vista, poderá erguer alguns sobrolhos. No entanto, e se o preço for demasiado restritivo, é possível abdicar da caixa automática, bem como de alguns extras e adquirir este mesmo 2.0TDCi de 150cv, na versão Trend, por pouco mais de 38.000€. De todas as formas, os 4.87m de comprimento, o generoso conforto de rolamento, o amplo espaço interior e um motor possante e silencioso, são de série em todas as versões.

Mais fotos disponíveis aqui

O Mais Lido