Tags: Estilo |

“Tentativas para matar o amor”


Corria 2015 quando o Grande Prémio de Teatro Sociedade Portuguesa de Autores foi entregue a Marta Figueiredo, pela peça "Tentativas para matar o amor". O texto premiado é agora levado à cena numa coprodução entre o Teatro Aberto e a Companhia Mascarenhas-Martins, com encenação de Levi Martins e Maria Mascarenhas.  

Ana (Cleia Almeida) e Jaime (Tomás Alves) são os protagonistas. Um casal que se ama, mas que acredita que o amor complica as vidas de ambos. Por isso tentam matá-lo. Há ainda Manuel (Eurico Lopes), amigo de Ana, que também tem uma história própria. “Tentativas para matar o amor” é o retrato de uma relação, com todas as recordações, encontros e desencontros que lhe são inerentes, mas é também uma reflexão sobre a vida contemporânea.

Com cenário e desenho de luz de Adelino Lourenço e música e sonoplastia de André Reis, a peça sobe ao palco da Sala Vermelha do Teatro Aberto de quarta-feira a sábado, às 21h30 e aos domingos, às 16h.

Notícias relacionadas

Chá das cinco

O tempo insiste em não dar tréguas. Ora chove ora faz sol e, por isso, nada melhor do que terminar o dia de trabalho com o conforto de um chá. Em Lisboa não faltam sítios para pôr o plano em prática.

Próximos eventos