Tecnologia lidera subscrições... mas também resgates


A tecnologia foi a temática de investimento que mais esteve na mira dos investidores em abril. Apesar desta ser uma das temáticas que mais subscrições obteve é também aquela que, à semelhança de março, lidera os resgates. Os clientes das plataformas que distribuem fundos de investimento, contudo, foram comedidos na realização de mais-valias e o mês ficou caracterizado pelo baixo número de resgates.

“Se a tecnologia foi destaque nos fundos mais subscritos, num mês em que na verdade o otimismo e a recuperação dos mercados trouxeram um nível de resgates bastante baixo, também a tecnologia é o único tema em que podemos ver algum volume nos resgates”, conta Rui Castro Pacheco, diretor-adjunto do Banco Best. O profissional explica que “a rentabilidade deste tema continua muito forte quer face aos últimos 12 meses quer mesmo desde o início deste ano, pelo que alguns investidores podem ter aproveitado esta recuperação para fechar algumas das suas posições”.

De acordo com Tiago Gaspar, responsável de Análise e Investimentos do Banco Carregosa, também se verificaram poucos resgates no mês em análise. O profissional justifica este facto com “a sustentada subida dos índices acionistas desde final de março até início de maio” que, na sua opinião “tem contribuído para que os clientes reduzam as menos valias do ano e, por conseguinte, a vontade de resgatar foi parca”. “Os resgates foram transversais às várias classes de ativos sem nenhum denominador comum”, conta.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido