Tanto lá como cá: ações americanas destacam-se nos fundos nacionais domiciliados no Luxemburgo


O mercado acionista norte-americano tem estado em evidência no decorrer deste ano, liderando as listas no que a retornos diz respeito. De facto, esta parece ser a realidade, já que três dos cinco produtos do mercado nacional que melhor rentabilidade apresentaram desde o início do ano investem nesta região do globo. Do lado dos fundos "nacionais" domiciliados no Luxemburgo o contexto não é diferente, com os fundos de ações americanas a destacarem-se relativamente aos seus pares. Por outro lado, dos 21 fundos que compõem esta lista, apenas sete conseguiram obter uma rentabilidade positiva nos últimos nove meses de 2018.

O produto em destaque neste período alcançou, assim, uma rentabilidade de 13,02% e é da responsabilidade da GNB International Management. Falamos do NB America Growth Fund, um fundo de ações americanas cuja gestão está a cargo de Fátima Só. Atualmente com um volume de ativos sob gestão superior a 33 milhões de euros, em carteira apresenta títulos de empresas como as gigantes tecnológicas Apple e Microsoft, ou a Thermo Fisher, Jacobs Engineering Group e a L’Oreal. Os sectores mais preponderantes em carteira são, por sua vez, o sector financeiro (17%), consumo cíclico (16%) e os tecnológico e farmacêutico, ambos com um peso de 15%.

O segundo fundo mais rentável é também um fundo de ações americanas e a sua rentabilidade fixou-se nos 12,99%. Trata-se do BPI GIF América, cuja carteira apresenta como sectores mais preponderantes o sector tecnológico, com 19,68%, o sector de cuidados de saúde, com 17,07% e o sector de serviços financeiros, com 15,26%. Entre as maiores posições encontramos também nomes como Apple, Amazon, Visa, Merck & Co., ou Amgen. Atualmente, o fundo da responsabilidade da BPI Global Investment Fund Management detém um património sob gestão de cerca de 5,03 milhões de euros.

O terceiro produto desta lista é um outro produto da responsabilidade da GNB International Management, o NB Momentum. Este alcançou uma rentabilidade de 7,20% desde o início do ano, tendo os Estados Unidos como região com maior preponderância em carteira – representa mais de 50% da exposição geográfica total. Em termos sectoriais, o sector financeiro é o que apresenta um peso maior, com 19,26% do total, seguido pelos sectores de consumo cíclico (16,60%) e de cuidados de saúde (16,09%). No que diz respeito às maiores posições em carteira, esta é bastante semelhante à do fundo anterior, embora encontremos não só exposição direta a ações, como é o caso da Apple, Microsoft ou a Thermo Fisher, mas também exposição a outros instrumentos, como é o caso de um futuro sobre o índice Nikkei ou um futuro sobre o Euro Stoxx Banks.

Nota, ainda, para o BPI GIF Opportunities, produto que alcançou uma rentabilidade de 6,87% nos últimos nove meses. Os Estados Unidos são, à semelhança do fundo anterior, a região com maior preponderância em carteira (mais de 60%), embora as principais posições em carteira sejam um ETF do índice nipónico Topix Total Return Index JPY e nomes como Amazon, Johnson & Johnson ou Mastercard.

Fundos nacionais domiciliados no Luxemburgo com rentabilidade positiva desde o início do ano

Captura_de_ecra__2018-10-24__a_s_17

Fonte: Morningstar Direct, setembro de 2018

Profissionais

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente