Subscrições líquidas: investidores procuraram “abrigar-se” em outubro


Num mês de outubro que se revelou bastante complicado para a grande maioria dos mercados – algo que se refletiu nos fundos mobiliários nacionais –, os produtos que mais captaram parecem sugerir uma procura por maior diversificação e maior segurança por parte dos investidores, embora se verifiquem poucas alterações em comparação com as listas de meses anteriores.

O produto que melhor saldo entre subscrições e resgates registou durante o décimo mês do ano foi, assim, o BPI Liquidez. O fundo da responsabilidade da BPI Gestão de Activos, cuja carteira apresenta uma exposição a ativos de liquidez de 60%, com o segmento obrigacionista a representar os restantes 40%, alcançou um saldo de cerca de 39,20 milhões de euros.

Segue-se um dos produtos que ostenta o selo Blockbuster Funds People e que tem marcado presença assídua na lista de fundos que mais captaram ao longo dos últimos meses, o Caixagest Ações Líderes Globais. O fundo gerido pela Caixagest alcançou um saldo entre subscrições e resgates de cerca de 30,14 milhões de euros, juntando-se ao fundo da BPI Gestão de Activos no duo de produtos capazes de superar os 30 milhões de euros em subscrições líquidas no mês de outubro.

Na companhia dos dois fundos anteriores ficou o Caixagest Seleção Global Moderado, um fundo multiativo da responsabilidade da Caixagest que também ostenta o selo Blockbuster Funds People, cujo saldo de subscrições líquidas se fixou em cerca de 14,58 milhões de euros. Bastante perto dos 10 milhões de euros em subscrições líquidas ficou o “irmão” do Caixagest Seleção Global Moderado. Com um saldo de 8,62 milhões de euros, falamos do Caixagest Seleção Global Dinâmico.

Captura_de_ecra__2018-11-30__a_s_17

Fonte: Morningstar, outubro de 2018

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido