Tags: Negócio |

Subscrições encolheram (novamente) o mercado


2016 tem sido sinónimo de captações líquidas negativas no mercado de fundos mobiliários nacionais. Segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – o mês de julho registou mais de 102 milhões de euros em captações líquidas negativas, fazendo com que o valor em 2016 recuasse em mais de 1.130 milhões de euros.

Mesmo com os dados negativos do mercado, cinco entidades inverteram esta tendência e conseguiram apresentar um saldo entre subscrições e resgates positivo. A entidade que mais se destacou foi a BPI Gestão de Activos que recebeu quase 30 milhões de euros, elevando para mais de 92 milhões de euros o valor acumulado nos primeiros sete meses de 2016. Com este valor, é a entidade nacional que mais entradas líquidas de dinheiro teve em 2016, até final do mês passado.

Acima dos 10 milhões de euros em captações líquidas encontramos mais uma entidade. Trata-se da Crédito Agrícola Gest que atingiu um saldo entre subscrições e resgates no valor de 11,8 milhões de euros. Mesmo com este mês positivo, o acumulado de 2016 é negativo, na ordem dos 37 milhões de euros.

A Popular Gestão de Activos também surge na lista com captações líquidas de 3 milhões de euros no mês passado. Ainda assim, a entidade continua em terreno negativo em 2016, com quase 12 milhões de euros.

Duas abaixo de um milhão

São duas as entidades que não conseguiram registar captações líquida superiores a um milhão de euros em julho: a Optimize Investment Partners e ainda a Invest Gestão de Activos. Estas duas entidades registam, também, captações positivas em 2016, com a primeira a superar os 10 milhões e a segunda a ficar-se pelos 1,4 milhões de euros.

Captações líquidas do mercado nacional, mensalmente, em 2016*

Captacoes_7M_2016

Fonte: APFIPP. * Em milhões de euros.

Empresas