Tags: Gestores |

Soros e Gabelli tornam-se acionistas da GAM


Dois grandes investidores apostam na robustez do negócio da GAM. George Soros, através da sua subsidiária SFM UK Management, comunicou ao regulador suíço no passado dia 16 de maio que adquiriu uma participação superior a 3% no capital da gestora. É o segundo investidor de relevo a tomar uma posição importante na empresa. No passado novembro Mario Gabelli, fundador da Gamco Investors, também comunicou que tinha superado os 3% na GAM.

Tal como relatam vários meios como a Bloomberg ou a Reuters, isto situa ambos os fundos entre os principais acionistas da GAM. “É normal que se mantenham conversas com investidores. A nossa equipa de Investors Relations esteve em contacto direto com a sua equipa durante os últimos meses tal como o fazem com outros investidores. Nada fora do comum”, comentam fontes da entidade à Funds People.

A entrada de dois atores tão relevantes chega após um 2018 muito complicado para a GAM. A empresas perdeu quase três quartos do seu valor em bolsa no ano passado e viu-se imersa num processo de reestruturação após a sua crise de confiança. A GAM viu-se obrigada a suspender e reembolsar a sua gama de fundos ARBF no início de agosto de 2018 após o despedimento do responsável de retorno absoluto, Tim Haywood, em resposta a uma investigação interna relativa a alguns dos seus procedimentos sobre a gestão de riscos. Isso provocou também um efeito colateral nos fluxos de outros fundos da casa.

Em 2019, a GAM já recuperou parte do terreno perdido e subiu 5% no exercício.

Notícias relacionadas