Tags: Obrigações | Ações |

Seis categorias de fundos têm subscrições líquidas positivas este ano


Entre as 30 categorias de fundos de investimento mobiliário (FIM) consideradas pela APFIPP há apenas seis que têm subscrições líquidas positivas nos primeiros dez meses deste ano, revela o último relatório estatístico mensal. 

De acordo com o documento, a categoria de fundos especiais de investimento (FEI) Monetário Curto prazo foi a que captou mais dinheiro este ano, 714,5 milhões de euros, seguindo-se a de FEI de Obrigações, com um saldo positivo de 371,2 milhões de euros, e a de Fundos de Mercado Monetário Euro, com subscrições líquidas de 117,8 milhões de euros.

Seguem-se a categoria de Fundos de Tesouraria Euro (57,94 milhões de euros), a de Outros FEI (47,6 milhões de euros) e a de Fundos Obrigações Euro (cerca de 341 mil euros), de acordo com o relatório da APFIPP.

A categoria de Fundos de Índice, com subscrições líquidas negativas de 152,7 mil euros, é a que, das restantes 24, a que está mais próxima de passar a ter um saldo positivo entre subscrições e resgates.

Entre estas, a que regista subscrições líquidas negativas mais elevadas é a de Fundos Flexíveis, com um saldo de -253,15 milhões de euros.

Notícias relacionadas