Tags: Alternativos |

Segmento imobiliário cresceu no último mês de 2016


Segundo a publicação da CMVM para o segmento imobiliário, "o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.528,6 milhões de euros, mais 12,9 milhões (0,12%) do que em novembro". Face ao final do ano anterior - 2015 - houve um decréscimo de 6,08%, já que em dezembro de 2015 o valor total ascendia a 11.210 milhões de euros.

A mesma publicação evidencia que "o montante investido subiu nos fundos de investimento imobiliário e nos FEII, respetivamente, 0,2% para 7.579,3 milhões de euros e 0,2% para 2.438,6 milhões, recuando 1,1% para 510,7 milhões de euros nos FUNGEPI".

Mexidas no mercado

O último mês do ano passado também foi mexido no que diz respeito ao número de fundos. De acordo com o regulador, em dezembro - no último dia útil do ano - foram constituídos dois fundos especiais de investimento imobiliário, ambos geridos pela TF Turismo Fundos: o "Turístico III" e ainda o "Turístico IV". Do lado oposto, foram liquidados três produtos no decorrer do mês passado: o Banif Reabilitação Urbana gerido pela Banif Gestão de Activos; o Ulysses, gerido pela Fundbox, e ainda o Caixa Reabilita, gerido pela Fundger.

Com estas mudanças, o mercado português fechou 2016 a contar com 233 fundos de investimento no segmento imobiliário.

Investimento noutros fundos aumentaram nos fundos abertos

O mês de dezembro também foi positivo para o montante investido noutros fundos de investimento, nomeadamente nos fundos abertos. Os dados da CMVM mostram que nos FII+FEII o montante aplicado noutros fundos ascendeu a 3,2 milhões de euros, um valor mais alto em 0,4% face ao mês anterior. Nos FUNGEPI, o crescimento foi de 0,3% para um valor superior a 19,3 milhões de euros.

Nos fundos fechados houve um decréscimo de quase 7%, para um valor próximo dos 58 milhões de euros.

Empresas

Notícias relacionadas