Tags: Alternativos |

Segmento imobiliário cai em fevereiro


Em dezembro e janeiro o património do segmento imobiliário cresceu. Em fevereiro a tendência inverteu-se. “O valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.553,1 milhões de euros, menos 3,7 milhões (0,04%) do que em janeiro”, pode ler-se no mais recente relatório da CMVM.

O regulador revela também, na mesma publicação, que “o montante investido subiu nos fundos de investimento imobiliário, 0,3% para 7.638,8 milhões de euros”. Já nos FEII e nos FUNGEPI, o valor investido retrocedeu 1,0% para 2.406,1 milhões e 0,3% para 508,2 milhões, respetivamente.

Movimentações no mercado

Ao contrário do que aconteceu em janeiro, em que não se verificaram quaisquer alterações ao nível de número de fundos ou de passagem de gestão de entidades, fevereiro trouxe algumas novidades. O fundo especial de investimento imobiliário Terra – Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado, que estava sob a alçada da Atlantic, foi liquidado. Já o Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Solid, que era gerido pela Fundger, passou para a gestão da GNB. Contas feitas, o segmento imobiliário, em fevereiro, contabilizou 232 fundos de investimento, menos um do que no primeiro mês do ano.

Investimento noutros fundos aumentou nos fundos fechados

O último mês foi positivo para os fundos de investimento fechados. Depois da subida tímida de 0,2% em janeiro, os fundos fechados registaram agora um incremento de 1% no montante investido, ultrapassando assim a barreira dos 57 milhões de euros, revela o relatório da CMVM. Já os dados do regulador em relação a  FII+FEII revelam que não houve qualquer variação, mantendo-se com um total investido de cerca de 33 milhões de euros. Nos FUNGEPI, a descida foi de 1,2% para um valor superior a 20 milhões de euros. 

Notícias relacionadas