Tags: Negócio |

Schroders positiva em dolar e corporate bonds


A gestora internacional e, dada a volatilidade dos mercados e os potenciais resultados da situação grega, continua a favorecer o dólar americano como um ‘hedge’ contra um agravamento da crise na zona euro.
Mantém-se, igualmente, positiva em relação a ’corporate bonds’ e aponta uma possível recuperação do preço do ouro no curto prazo, devido ao ressurgimento de incertezas quanto ao futuro da zona euro. No entanto, Gregor Hirt salienta que “perante uma extrema correcção de mercado como a de 2008, com a crise da Lehman, o ouro pode ficar sob pressão uma vez que os investidores venderiam as suas acções para liquidar posições marginais”.
O investimento em infraestruturas é uma opção considerada, dado tratarem-se, normalmente, de projectos de longo prazo que proporcionam ‘cash flows’ estáveis.
Nas carteiras de multi asset continental europe investem, ainda, e numa lógica de diversificação em seguradoras cujo retorno seja especificamente ligado a acontecimentos como catástrofes naturais e assim independentes do que acontece no mercado accionista. Neste mercado favorecem empresas de alta qualidade com um alto ‘dividend yield’.

Empresas

Notícias relacionadas