Santander Ibérico Premium amplia a oferta de novos fundos da instituição


O Santander Ibérico Premium, constituído em 5 de Março 2012, tem como objectivo oferecer aos seus participantes o acesso a uma carteira diversificada de activos que pretende proporcionar uma distribuição de rendimentos anual, sujeito à capacidade dos emitentes e de acordo com a sua política de rendimentos do fundo, não existindo qualquer garantia de rendibilidade nem de reembolso do capital.

O fundo poderá investir em obrigações de dívida privada diversas (sénior e normal) e títulos de dívida pública, cujo cumprimento seja exclusivamente ditado pela capacidade do emitente de cumprir as obrigações em causa. Por se tratar de uma carteira estática nos seus emitentes, o fundo apresentará tendencialmente ao longo do período de vida do fundo a mesma composição de emitentes. Os emitentes possíveis e cujo peso no fundo pode ir até 20% são Banesto, EDP e Portugal Telecom (PT); com um peso limitado até aos 10% Santander Consumer Finance, BBVA, Santander, Telefónica, Abbey, Iberdrola e Dívida Pública Espanhola.

A compor a carteira do fundo, em Junho, estavam as obrigações Abbey 3,375%, Banesto 4,08%, BBVA 3,25%, EDP 5,875%, PT 5,625%, Santander Consumer Finance 3,875%, Telefónica 4,967%, de acordo com a CMVM, sendo que todas apresentam uma maturidade coincidente ou inferior às datas de liquidação do fundo (até 4 anos, 25 de Março 2016) e com rendimento ajustado aos objectivos do fundo. Em títulos de dívida pública espanhola estão alocados 9,08% do valor liquido global do fundo, 48, 4 milhões de euros, dados de Junho da CMVM.

O Santander Ibérico Premium, desde o inicio de actividade até 27 de Julho, apresenta uma rendibilidade de 1,29%, segundo a APFIPP.  O valor da unidade de participação (UP), a 27 de Julho, era de 5,0647€, de acordo com a CMVM.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido