Tags: Negócio |

Saga grega ganha novos contornos


O mercado continua sensível em relação à mudança de política monetária nos Estados Unidos e ontem o habitualmente brando presidente do Fed de Nova Iorque, William Dudley, resolveu dar um empurrão ao Dólar para níveis abaixo de 1.08 face ao Euro, desvalorizando os dados recentes do emprego não agrícola e colocando a sua atenção na subida da remuneração média para níveis acima de 2% em termos anuais.

As minutas da Reserva Federal referentes à reunião do mês passado apontam para uma subida de taxas ainda este ano, previsivelmente em outubro/novembro, a não ser que os dados do emprego não agrícola surpreendam em alta nos próximos três meses e forcem a que subida de taxas seja abordada mais cedo.

Um dia depois do encontro entre Tsipras e Putin, a Grécia, numa informação ainda não confirmada,  garante que já efectuou o pagamento dos 458 milhões de euros devidos ao FMI. Segundo as informações disponíveis, na agenda da reunião ocorrida em Moscovo estiveram temas como o levantamento do embargo Russo aos produtos Gregos e a possibilidade de a Rússia entrar nas mais que prováveis privatizações de empresas públicas Gregas.

Nos meandros da Zona Euro, a saga Grega continua. Desta vez foram dados 6 dias úteis (até dia 16 de abril) para que seja apresentada uma lista de reformas que vá mais longe que a anterior e que seja do agrado dos membros do Eurogrupo, que na sua próxima reunião de dia 24 de abril irão decidir se aceitam a lista de reformas.

No mercado de dívida pública, realce para a taxa mais baixa da história registada no títtulo a 2 anos Português durante esta manhã, -0.04%.

(Imagem: Miss Jenny Brett, Flickr, Creative Commons)

O Mais Lido