Tags: Obrigações | Ações |

S&P mantém 'rating' de Portugal e perspectiva negativa


A Standard & Poor's (S&P) manteve o 'rating' de Portugal em 'BB' com perspectiva negativa, alertando para os riscos das ligações a Espanha, numa nota em que espera uma extensão do pacote de ajuda e considera ainda improvável o regresso do país aos mercados no próximo ano.

A manutenção do rating "reflecte a nossa visão sobre as significativas reformas estruturais que o governo português tem feito nos últimos 12 meses, com uma rápida redução dos défices da conta corrente, reflectindo sobretudo o forte desempenho das exportações", refere a S&P, no comunicado divulgado ontem.

Apesar da melhoria gradual dos fundamentais económicos, a agência de notação financeira considera que a retoma portuguesa assente nas exportações enfrenta ainda desafios significativos, devido a "condições económicas e financeiras potencialmente mais frágeis na Zona Euro, particularmente em Espanha; como maior parceiro comercial e credor externo, Espanha compra cerca de um quarto das exportações portuguesas".

No âmbito do financiamento, a S&P considera, no seu cenário base,  "improvável que Portugal volte a ter completo acesso aos mercados de capitais internacionais nos próximos 12 meses" e antecipa "uma extensão do programa oficial de financiamento, provavelmente na sua maioria do Mecanismo de Estabilização Financeira".

A manutenção do 'outlook' negativo reflecte a análise da S&P sobre os "riscos para os progressos do Governo na implementação das reformas fiscais e estruturais", os quais advêm sobretudo da "possibilidade de uma contração do PIB mais acentuada que o esperado, associada à desalavancagem do sector financeiro e enfraquecimento da procura externa como resultado de um agravamento dos problemas económicos e financeiros em Espanha", refere a agência de notação de crédito.

Notícias relacionadas