Tags: Estilo |

Roteiro para um fim de semana à volta do mundo


Spices - Comida oriental num espaço de luxo (Sintra)

O mais recente projeto do Penha Longa Resort recebe o nome de Spices e junta a cozinha japonesa, tailandesa, chinesa e indiana, num espaço sofisticado. Gerido pelo Chef Pedro Miguel Almeida, o restaurante pan-asiático apresenta, ao jantar, uma ementa inspirada na comida de rua servida nestes países. O que comer: peixes cozidos a vapor envoltos em folha de bananeira, asas de frango picantes ou caris.

Morada: Penha Longa Resort, Estrada da Lagoa Azul, Linhó, Sintra

Sem_T_tulo

Pistola y Corazón – Cozinha mexicana (Bairro Alto)

O slogan deste espaço mexicano é "comida sin verguenza”, ou seja, comer sem vergonha. Neste restaurante a comida deve ser apreciada sem preconceitos, agarrada com as duas mãos. Para animar o ambiente, as refeições são feitas ao som de “ranchera", hip-hop, rock&roll e electro punk. O que comer: chilaquiles (pedaços de tortillas fritas e servidos com salsa), guacamole (puré de abacate temperado), chingo de queijo (tortilha) e tacos.

Morada: Rua da Boavista, 16, Lisboa

f3ewqx

Fenícios – Pratos diretamente do Líbano (Marquês de Pombal)

Uma cozinha fora do habitual para quem está habituado a pratos tipicamente portugueses. Influenciada pelas culinárias árabe, turca e francesa, a ementa do Fenícios é bastante marcada pela presença de legumes, crus e cozidos, arroz e sêmola de trigo. Os pratos são bastante aromatizados, devido às várias especiarias e ervas aromáticas utilizadas. O que comer: houmous (puré de grão de bico, pasta de sésamo, sumo de limão, alho, azeite e sal), warak enab (folhas de videira recheadas com arroz), halawa (doce de pistáchios torrados).

Morada: Rua do Conde Redondo, 141-A, Lisboa

4rv3ec

El Argento – Uma onda do street food e comida rápida (Porto)

Este recente espaço na zona de Miragaia, traz até nós os sabores mais típicos da Argentina. O restaurante permite petiscar e beber como se estivesse em Buenos Aires. Da Venezuela chega também uma bebida especial, a Malta Polar, uma espécie de refrigerante sem álcool feito à base de malte. O que comer: empanadas, vinhos argentinos, alfajores e suspiros recheados com doce de leite

Morada: Rua das Taipas, 4, Porto

20228949_292670741142184_652078645434271671_n

Crêperie Le Gwenn Ha Du (Baixa do Porto)

O Porto tem recentemente um novo espaço onde podem ser provados todos os crepes típicos salgados, vindos diretamente da região francesa da Bretanha. Feitos a partir de uma massa fina de trigo sarraceno, os crepes salgados oferecem opções como fiambre, cogumelos com natas ou cebolas com toucinho. Para os fãs dos doces, há opções como caramelo com manteiga, geleia de sidra ou mel. Outra especialidade da creparia são os gelados caseiros e pode provar ainda outros pratos franceses. O que comer: salsicha de Moléne fumada com algas e cebolas, salada de atum com mistura de especiarias Kari Gosse, tomates, cebolas e azeitonas.

Morada: Rua do Bonjardim, 450, Porto

28182289_WEB_40338850_GI06062017IGORMARTINS0005_WEB-960x640_c

Casa das Arepas – da Venezuela para Portugal (Porto)

Estes pequenos pães são encontrados em cada esquina venezuelana. Redondos e achatados, feitos à base de farinha de milho e livres de qualquer tipo de fermento. Sem sabor definido – nem doce nem salgado, não têm glúten. Há três versões tradicionais - a Bolívar (com feijão preto, bacon e mozzarella), a Maracaibo (com frango, pimento e maionese de abacate) e a Caracas (com carne de vaca estufada, pimentos e mozzarella).

Morada: Rua da Picaria, 25, Porto

19875643_1742263639136291_3668827238774709850_n