Tags: Negócio |

‘Robin Hood…’


Se a ideia de ter um carro bonito, que possa levar para um piquenique no meio da mata, está no seu horizonte, então esta Volvo V60 Cross Country pode, e deve, constar da sua lista de opções.

Portadora de um design muito cativante e deveras robusto, esta versão D3 de duas motrizes, é a porta de entrada na gama ‘Cross Country’ do modelo V60. Com a versão D4, é possível optar pela tracção integral, sendo esta de série na versão a gasolina, T5.

Com preços de entrada pouco acima dos 41.500€, esta versão D3 ‘Momentum’, com caixa automática Geartronic de 8 velocidades e diversos extras, apresenta um preço final de 51.871€. Um valor francamente aliciante, face ao ‘package’ oferecido.

Equipada com um 4 cilindros diesel de 2.0 litros e 150cv, poder-se-ia pensar à partida que estaríamos perante um veículo de fracas prestações, dado um peso líquido na ordem dos 1.700kg, mas tal não é o caso.

Os 350Nm de binário, constante entre as 1.500-2.500rpm, a par com um escalonamento correcto das 8 velocidades da ‘Geartronic’, permitem andamentos muito vivos e consumos contidos, apesar de uma superfície frontal generosa, fruto da suspensão sobre-elevada em 65mm.

A suavidade deste bloco é perceptível desde os primeiros instantes, beneficiando ainda de uma boa insonorização, comprovada pela total ausência de vibrações mesmo em regimes mais elevados. A potência máxima é obtida às 4.250rpm, mas é claramente entre as 1.500rpm e as 3.000rpm que este motor oferece o que tem de melhor.

Graças a uma generosa desmultiplicação da caixa de velocidades, é possível rolar a 120km/h com pouco mais de 1.800rpm no motor, contribuindo de sobremaneira para reduzir níveis de dB, consumos e emissões poluentes.

Uma carrinha de características marcadamente familiares e com generoso espaço para cinco ocupantes, merecia uma bagageira melhor do que 430litros, sendo manifestamente menos do que a média de 500litros apresentada por alguns dos seus concorrentes. Outro factor a ter em conta, é que o plano de carga resulta elevado, novamente pelas características singulares da sua suspensão.

É então uma ‘off-roader’? Sim e não.

Se por um lado nos permite circular mais livremente por pisos de terra, ou mais escorregadios, por outro, e apesar da sua maior altura livre ao solo, não devemos em momento algum, esquecer-nos que conduzimos um veículo com as limitações próprias de um tracção dianteira.

Voltamo-nos portanto para estradas alcatroadas, terreno de eleição da esmagadora maioria dos seus futuros proprietários. Constatei com agrado, que a configuração da suspensão não afectou a capacidade para curvar desta V60. Evidenciando uma grande neutralidade mesmo em zonas mais sinuosas. Para além disso, podemos confiar na excelente prestação do sistema de travagem.

A caixa de velocidades é bastante suave e rápida, não tendo sentido diferenças significativas para outras de dupla embraiagem. As relações de caixa são curtas, sucedendo-se sem hesitações e a pouco mais de 90km/h em plano, já se rola em 8ª velocidade.

Esta ‘Geartronic’, oferece ainda a possibilidade de se escolher um modo ‘Sport’, ou ainda controlar as passagens de caixa através de patilhas no volante.

Sentados em bancos confortáveis e envolventes, desfrutamos de um ambiente requintado e de uma boa posição de condução. Comandos de tacto leve, mas um rigor de montagem que não posso apelidar de perfeito, em virtude de alguns encaixes menos bons na consola central. Os materiais escolhidos são de qualidade e agradáveis ao toque, sendo o funcionamento da generalidade dos sistemas bastante intuitivo. No entanto, nota negativa para a reduzida dimensão dos inúmeros botões presentes na consola central, agrupando demasiados comandos num sítio só.

Dentro deste mesmo segmento, é possível especificar uma Skoda Octavia Scout (4x4) 2.0TDi 184cv DSG, com um nível de equipamento semelhante, por menos de 46.000€. Todavia, e se atentarmos aos concorrentes ‘premium’, o preço de uma Audi A4 2.0TDi Allroad (4x4), com os mesmos 150cv desta D3, caixa manual e um nível de equipamento menos rico, já tem por base os 49.500€.

Como se diz na gíria; ‘Não se pode ter tudo’ e neste caso, optando por esta versão D3, temos que nos contentar com tracção ‘à frente’.

Veja mais fotos aqui