Reunião do BCE é destaque da semana


Os indicadores de evolução da confiança económica, na indústria, nos serviços e dos consumidores, e do clima de negócios, todos na Zona Euro, são os primeiros a serem conhecidos na semana, estando ainda agendados para segunda-feira a inflação na Alemanha (Abril)  os resultados de empresas como Galp Energia e Fiat. Em Portugal, o INE publica os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores, relativos a Abril.

No dia seguinte, o Japão publica os dados da produção industrial (Março) e França os preços na produção (Março) e na Alemanha são divulgadas as vendas a retalho (Março) e a taxa de desemprego relativa ao mês de Abril. Para a Zona Euro são divulgados a estimativa da inflação (Abril) e a taxa de desempego (Março) e nos Estados Unidos a confiança dos consumidores relativa a Abril. Entre as empresas que apresentam resultados estão UBS, Deutsche Bank, Banco Popular Español, Lloyds e Pfizer.

A meio da semana, dia feriado, a China e os Estados Unidos divulgam dados de manufactura, referentes a Abril, e divulgam contas trimestrais as norte-americanas Merck & Co, Time Warner, MetLife e Visa.

Na quinta-feira, o destaque vai para a reunião do Banco Central Europeu (BCE), com a média das estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg a sinalizar uma descida da taxa de juro de referência, de 0,75% para 0,50%. Na Zona Euro, França e Alemanha são publicados os indicadores ISM de manufactura (Abril) e nos Estados Unidos os novos pedidos de subsídio de desemprego, na semana terminada a 27 de Abril. Entre as empresas a apresentar resultados estão BMW, Sanofi, Royal Dutch Shell, Lufthansa, Simens, AIG, LinkedIn e General Motors.

Para o último dia da semana está agendada a publicação do índice de preços na produção na Zona Euro (Março) e dos resultados de cotadas como BNP Paribas, Air France-KLM, Royal Bank of Scotland, Mapfre, Moody’s e Berkshire Hathaway.

Quanto a leilões de dívida, esta realizam-se quase todos na segunda-feira, estando agendados dois de Itália, um de Alemanha e três de França, país que volta ao mercado na quinta-feira para mais um leilão.