Resultados da CGD Pensões em 2019


2019 foi um ano positivo para a CGD Pensões. Os resultados líquidos do exercício atingiram os 2,87 milhões de euros, o que representa um crescimento de 71% face aos 1,67 milhões de euros do ano anterior.  

Segundo dados do relatório e contas da entidade, o valor patrimonial dos fundos geridos pela CGD Pensões, em 31 de dezembro de 2019 ascendia a cerca de 4.100 milhões de euros, representando um acréscimo de 12,61%, face ao valor gerido no final do ano anterior. A entidade gestora de fundos de pensões manteve a gestão dos 17 fundos de fechados, dos 4 fundos abertos e de um fundo PPR. 

CGD_P_1

Na tabela abaixo encontra-se a desagregação dos ativos sob gestão por fundo de pensões, onde está evidente o peso do fundo de pensões dos funcionários do próprio banco no universo gerido, fundo esse que representa cerca de dois terços do total. No relatório e contas a CGD Pensões realça ainda que o fundo da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa é gerido em co-gestão, pela CGD Pensões, pela Futuro  e pela SGF, sendo a CGD Pensões a sociedade gestora líder.

CGD_P_4

Comissões

As comissões de gestão e administração dos fundos de pensões atingiram os 6,03 milhões de euros no ano, o que compara com os 5,79 milhões do ano anterior (+4,1%). Os detalhes das comissões recebidas no ano, na tabela abaixo, mostram que o FP Caixa Reforma Ativa é o fundo aberto mais relevante em termos de fonte de receitas da entidade gestora. 

CGD_P_2


Já os custos e comissões pagas encontram-se desagregadas na tabela seguinte. Segundo a entidade gestora a rubrica “Comissões de assessoria financeira” refere-se aos custos incorridos com o "contrato celebrado em 1 de abril de 2008 com a Caixa Gestão de Ativos pela gestão da totalidade dos ativos que integram as carteiras sob gestão da sociedade, assim como pela prestação de serviços de back office, controlo de risco e avaliação de performance". 

CGD_P_3

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido