República Portuguesa estende prazo de amortização em operação de troca de dívida


Numa operação de troca de dívida, a República Portuguesa estendeu o prazo de amortização de duas emissões de Obrigações do Tesouro que venciam em 2020 e 2021 para 2023 e 2027.

Assim, o Estado português comprou 1.036 milhões de euros de Obrigações do Tesouro que venciam em junho de 2020 e 870 milhões de euros de Obrigações do Tesouro que venciam em abril de 2021, vendendo aos mesmos investidores 1.565 milhões de euros de Obrigações do Tesouro com data de vencimento em outubro de 2023 e 341 milhões de euros de Obrigações do Tesouro com data de vencimento em abril de 2027. No que diz respeito às taxas da dívida vendida, no prazo mais curto esta fixou-se nos 0,55%, enquanto que no prazo mais longo a taxa foi de 1,62%.

Para Filipe Silva, diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa, a operação foi positiva para o Estado português, que conseguiu alongar a sua dívida em 1.906 milhões de euros, reembolsando os investidores um pouco mais tarde que o previsto. Destaca, por outro lado, que, apesar da procura não muito elevada, "existiram investidores interessados em trocar dívida que ia ser paga em 2020 e 2012, mas que tinha taxas negativas, por dívida que só será paga em 2023 e 2027, mas com um juro positivo”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido