Tags: Negócio | Ações |

Rentabilidade e risco: fundos de ações emergentes brilham a três anos


Se nos últimos cinco anos a performance dos mercados emergentes trouxe retornos simpáticos aos fundos que se enfocam nestes países, no último ano o cenário já não é bem o mesmo... e os retornos dos fundos nacionais que investem neste tipo de mercados demonstra isso mesmo. Mais uma vez traçámos a relação entre retorno e risco de uma categoria de fundos, e, desta vez, como as palavras anteriores já indiciam, olhámos para o conjunto de fundos de ações de mercados emergentes domiciliados em território nacional. A amostra em análise deixa antever logo à partida fundos cujos níveis de risco são relativamente elevados. Mas como é que a gestão destes produtos se sai quando se olha para os dois lados da moeda – risco e retorno?

Três e cinco anos são os prazos mais favoráveis

Comecemos pelo prazo que oferece resultados mais interessantes. No período compreendido entre final de agosto de 2015 e final de agosto de 2018 - ou seja nos últimos três anos – o fundo com melhor relação entre retorno e risco dentro da categoria Morningstar Emerging Markets Equity destaca-se claramente dos restantes companheiros de categoria. Falamos do NB Mercados Emergentes, gerido pela GNB Gestão de Ativos e a cargo de Ricardo Santos, que conseguiu no período o retorno mais elevado da categoria (8,38%), mas com o desvio padrão mais baixo da mesma (12,36%). O retorno por unidade de risco alcançado pelo fundo foi portanto o mais elevado: 0,68.

Captura_de_ecra__2018-09-26__a_s_16

Fundo Retorno anualizado 3 anos (%) Desvio padrão anualizados 3 anos (%) Retorno por unidade de Risco
NB Mercados Emergentes  8,38 12,36 0,68
Montepio Multi Gestão Merc. Emg.  7,40 13,56 0,55
Caixagest Acções Emergentes  5,99 13,98 0,43
IMGA Mercados Emergentes  5,09 12,51 0,41

 

Fonte: Morningstar Direct, 31 de agosto 

A cinco anos, o fundo da GNB Gestão de Ativos já não consegue a mesma “proeza” (passando para segundo lugar na análise) e o fundo em destaque é o Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes, produto que investe noutros fundos de investimento. Neste período, como visível na tabela abaixo, o risco assumido pelos fundos foi genericamente mais elevado e o fundo da Montepio GA apresentou mesmo o desvio padrão mais elevado para o período (14,27%). Contudo, o retorno alcançado pelo fundo nos últimos cinco anos, foi o maior da categoria, o que fez com que se situe no "posto da relação mais favorável entre retorno e risco no período.

Captura_de_ecra__2018-09-26__a_s_16

Fundo Retorno anualizado 3 anos (%) Desvio padrão anualizados 3 anos (%) Retorno por unidade de Risco
NB Mercados Emergentes  8,38 12,36 0,68
Montepio Multi Gestão Merc. Emg.  7,40 13,56 0,55
Caixagest Acções Emergentes  5,99 13,98 0,43
IMGA Mercados Emergentes  5,09 12,51 0,41
Fonte: Morningstar Direct, 31 de agosto 

Quando o prazo de análise é mais curto, o desvio padrão dos fundos diminuiu, mas os retornos não ficaram imunes ao mau comportamento da classe de ativos, como visível nas ilustrações abaixo. Mais uma vez o NB Mercados Emergentes destaca-se pela sua performance. 

Captura_de_ecra__2018-09-26__a_s_16

Fundo  Retorno  a 1 ano (%) Desvio padrão a 1 ano (%) Retorno por unidade de Risco
NB Mercados Emergentes  -0,84 9,00 -0,09
Montepio Multi Gestão Merc. Emg.  -2,53 11,18 -0,23
IMGA Mercados Emergentes  -4,46 10,42 -0,43
Caixagest Acções Emergentes  -5,26 8,39 -0,63
Fonte: Morningstar Direct, 31 de agosto 
Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido