Tags: Obrigações | Ações |

Rendibilidade dos certificados de reforma recua em Julho


De acordo com o folheto informativo de Julho, a rendibilidade dos últimos 12 meses está em 4,56%, o que representa uma descida face aos 4,85% de Junho e um regresso a um nível próximo do verificado em Maio (4,52%).

A contribuir para esta evolução está o recuo na rendibilidade das acções, que passou para 4,97%, de 6,16% em Junho. Em sentido contrário, o retorno da dívida pública portuguesa portuguesa e da dívida OCDE (ex-dívida pública portuguesa) registou um crescimento; no primeiro caso passou de 2,88% para 3,31% e no segundo de 5,73% para 6,03%. A dívida OCDE continua a ser a que mais peso tem no fundo, na ordem de 60%.

Face ao mês anterior referência ainda para um aumento do peso da liquidez em carteira, que representa agora 1% (quase 233 mil euros), mostra o folheto informativo de Julho. À data o valor total da carteira ascendia a 23,2 milhões de euros, em alta face ao mês anterior (22,8 milhões).

Notícias relacionadas

O Mais Lido