Tags: Negócio |

Reforço ou entrada em fundos de obrigações e mistos


Num mês marcado pelo corte do Banco de Inglaterra (BoE) na taxa de juro de referência em 25 pontos base para o mínimo histórico de 0,25%, os clientes da plataforma de fundos do Banco Invest aproveitaram para “reforçar ou entrar em fundos de obrigações e mistos”, segundo o que explicou à Funds People Raul Póvoa, da Invest Gestão de Activos.

Como recorda o profissional, o oitavo mês do ano “ficou marcado pelo corte do Banco de Inglaterra (BoE) da taxa de juro de referência em 25 pontos-base para o mínimo histórico de 0,25% (primeiro corte desde março de 2009)”. Nesse mês ainda destaque para o facto do “BoE também ter anunciado um aumento da meta do programa de £375 mil milhões para £435 mil milhões”.

Para além disso, Raul Póvoa também destaca o facto do BCE ter admitido que “está disposto a recorrer mais frequentemente no futuro a ferramentas de política não convencionais, como taxas de juro negativas e compras de ativos”. No que toca à economia japonesa, o especialista destaca que “o governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, mostrou-se disponível para adoptar mais medidas de estímulo para alcançar o alvo da inflação”. Destaque ainda para o facto de na “última reunião, a Reserva Federal dos EUA ter reforçado as expectativas de que uma possível subida das taxas de juro poderá ocorrer em breve”.

Fundos preferidos em agosto

Captura_de_ecra__2016-09-19__a_s_12

 

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos