Realização de mais-valias na origem de ‘outflows’ em fundos estrangeiros


No ‘ranking’ de fundos com maior volume de resgates nas três plataformas - ActivoBank, Banco Best e Banco BiG - no mês passado, verifica-se que os investidores continuaram a realocar os seus investimentos, realizando mais-valias em alguns fundos de acções de geografias específicas como Japão que registaram valorizações elevadas nos últimos meses. A saída de fundos-refúgio em moedas alternativas ao euro ou de fundos de obrigações mais conservadores também se fez sentir.

Assim, os volumes resgatados estiveram associados a fundos de acções centrados em determinadas regiões como Japão, Tailândia, Turquia o que indicia, como refere Isabel Soares do Banco BiG, “uma tendência para a realização de algumas mais-valias na sequência de ganhos acumulados ao longo dos meses anteriores e num momento em que o cenário de correcção se tornava uma realidade”.

Além disso, verificaram-se saídas em “alguns fundos de obrigações de moedas alternativas ao euro e ao dólar americano e também alguns fundos de mercados emergentes”, sublinhou Rui Castro Pacheco do Banco Best. No ActivoBank, a direcção de marketing referiu que “continuámos a assistir uma rotação de investimentos para países europeus e americanos, neste caso por desinvestimento em Canadá, América Latina, Brasil, China para o investimento noutras geografias, sobretudo Europa”. 

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas