Tags: Negócio |

Quem liderou em maio?


O mês de maio foi de ligeira acalmia, quando comparado com os quatro meses anteriores. Segundo os dados disponibilizados pela Morningstar, através da sua plataforma online, a rendibilidade média no mercado nacional em maio foi de 0,51%

A grande novidade, face aos últimos meses, reside na liderança. O fundo que registou mais ganhou, segundo a empresa de análise, foi o fundo MCO2 Luso Carbon. Trata-se de um Fundo de Investimento Alternativo Fechado que é gerido pela MCO2 e que foi lançado no final de 2006. Em maio registou uma rendibilidade de 5,26%, com o fundo a ter como “principal actividade altamente especializada a procura, a avaliação e selecção de projectos geradores de créditos de emissão de carbono. Neste sentido o Fundo investirá maioritariamente em créditos libertados por projectos passíveis de serem utilizados para o cumprimento das obrigações subjacentes ao Protocolo de Quioto, através de um portfólio diversificado, assente numa selecção criteriosa dos investimentos e uma gestão dinâmica da carteira”, segundo se pode ler no prospeto do produto.

O segundo fundo mais rentável é um habitué nesta lista. Trata-se do Caixagest Energias Renováveis que atinge uma rendibilidade de 4,79% no mês passado. Gerido pela Caixagest, o produto investe em “ativos associados, diretamente e indiretamente, às Energias Renováveis, Qualidade do Ambiente e Activos ‘carbon’.” O fundo, no final de abril, geria quase 12,5 milhões de euros.

Fundos de ações marcam presença

Existe mais um fundo que supera os 4% de ganhos. Trata-se BPI Europa que é gerido pela BPI Gestão de Activos. No mês passado a sua rendibilidade foi de 4,38% com a HSBC a ser a maior cotada em carteira, seguido da Paddy Power Betfair e do Banco Santander. No final de abril geria mais de 47 milhões de euros.

Logo depois vem mais um fundo da BPI Gestão de Activos. Trata-se do BPI América denominado em euros que regista uma rendibilidade de 3,92% no mês passado. Este fundo tem um património superior a 35 milhões de euros e a maior posição em carteira pertence a um investimento realizado na International Business Machines, seguido da Gilead Sciences e da Broadcom.

Os 15 fundos mais rentáveis de maio

Melhores_Maio_2016

Fonte: Morningstar no final de maio

Empresas

Notícias relacionadas