Tags: Negócio |

Que montante em fundos portugueses é detido por investidores estrangeiros?


Dados divulgados pela EFAMA e produzidos pelo Banco Central Europeu permitem aferir sobre a distribuição do investimento em fundos de cada um dos países da União Europeia por investidores domésticos ou internacionais. Sem grande surpresa, os mesmos dados mostram que a Irlanda e o Luxemburgo são os domicílios onde maior volume de fundos aí domiciliados são detidos por investidores de outras jurisdições, com valores superiores a 90%. As ilhas de Malta e Chipre posicionam-se nos terceiro e quarto lugares, com 77% e 53%, respetivamente. Em termos absolutos, a EFAMA destaca que os maiores montantes de fundos cross-border estão domiciliados no Luxemburgo (3.758 mil milhões de euros) e Irlanda (2.220 mil milhões de euros), seguidos pela França (198 mil milhões de euros) e Alemanha (141 mil milhões de euros).

Por outro lado, no extremo oposto do gráfico surgem o Reino Unido, Itália e Espanha, como três das economias em que o cenário é o oposto. Praticamente 100% dos produtos domiciliados no RU são detidos por investidores domésticos.

Já Portugal posiciona-se exatamente no meio. 7% dos ativos em fundos nacionais são detidos por investidores estrangeiros, em linha com a Alemanha e República Checa e seguido pela Áustria com 11%.

Captura_de_ecra__2019-07-24__a_s_11

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente