Tags: Pensões |

Que fundos de pensões abertos lideram a doze meses?


Os Fundos de Pensões Abertos, como qualquer fundo orientado para a reforma, devem ser analisados a longo prazo, onde realmente faz sentido. No entanto, é possível acompanhar estes produtos ao longo do tempo, e assim tentar perceber como é que o produto está a percorrer o caminho para o futuro.

Os dados da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – mostram quais são os cinco produtos mais rentáveis nos últimos doze meses com referência a 31 de Julho. Os resultados são brutos de impostos e a não consideram comissões de subscrição e resgate. Além disso, também não consideram “outras comissões e encargos eventualmente suportados directamente pelos participantes, que variam de acordo com as condições estabelecidas no regulamento de gestão de cada Fundo”, segundo revela a Associação.

O produto com melhor performance nos doze meses anteriores ao final do mês passado é o Protecção 2020 que se trata de um fundo com garantia de capital. Gerido pela BBVA Fundos, o fundo consegue uma rendibilidade de 3,7% com quase 23 milhões de euros em património. Segundo o seu nível de risco – 3 – o produto registou, no período em questão, uma volatilidade entre os 2% e os 5%. Segundo a página da entidade na internet, o fundo tem investido mais de 85% em dívida pública.

Logo depois, com ganhos de 2,3% vem o fundo Horizonte Segurança. Sob alçada da Ocidental Pensões, o fundo enquadra-se no mesmo intervalo de volatilidade do produto que está na liderança, tendo fechado o mês de julho com mais de 46 milhões de euros em património. Esta medida faz deste o segundo maior produto entre os cinco mais rentáveis. No final de julho as obrigações represetnavam mais de 81% da carteira, sendo seguido dos ativos denominados por ‘imobiliário e hedge funds’ com cerca de 9% da carteira.

O top 3 dos fundos é fechado com o Victoria Multireforma que é da responsabilidade da Victoria – Seguros de Vida. Nos doze meses anteriores ao final do mês passado gerou ganhos de 1,2% com a sua carteira a ficar perto dos 3 milhões de euros. Em termos de volatilidade, o fundo situa-se no patamar abaixo dos fundos já mencionados: nível 2, ou seja, a volatilidade situou-se entre os 0,5% e os 2%.

Os dois fundos que fecham o top 5 são os extremos do ranking no que toca aos ativos sob gestão, sendo ambos fundos com garantia de capital. Com 1% de ganhos vem o Banif Reforma Garantida, da Banif Pensões, que gere menos de um milhão de euros. No lado oposto vem o Multireforma Capital Garantido, da GNB Gestão de Ativos, com 0,9% de ganhos e um património que fica muito próximo dos 52 milhões de euros.

Empresas

Notícias relacionadas