Tags: Negócio |

Que entidades ‘sorriem’ em 2016?


O ano de 2016 tem sido complicado quando analisamos as captações líquidas. Segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios  - APFIPP – o mês de maio teve captações líquidas negativas na ordem dos 103 milhões de euros, que transformam, o total dos primeiros cinco meses de 2016, em mais de 560 milhões de euros negativos.

Este valor contrasta com o saldo positivo registado no mesmo período do ano passado, com as subscrições a superarem os resgates em mais de 214 milhões de euros.

Trio ‘sorridente’

De toda as entidades que são associadas, apenas três conseguem apresentar captações líquidas positivas nos primeiros cinco meses do ano.

Das mais de quinze entidades, aquela que regista melhor resultado é a Optimize Investment Partners. Em 2016, até final de maio, a entidade apresenta captações líquidas no valor de 8,9 milhões de euros. A entidade lançou em novembro passado três produtos de alocação, tendo aumentado o seu leque para nove fundos de investimento.

Com mais de 6,2 milhões de euros de saldo entre subscrições e resgates surge a BPI Gestão de Activos. É a segunda maior entidade nacional, tanto em património como em número de fundos. Em termos de património o valor supera os 2.791 milhões, tendo fechado o mês de maio a gerir mais de 26 produtos de investimento.

O trio ‘vencedor’ é finalizado com a Invest Gestão de Activos. No período em questão consegue ter captações líquidas de 1,1 milhões de euros, com apenas dois produtos na sua gama : o Invest AR PPR e ainda o Invest Médias Empresas Portugal.

As entidades com captações positivas em 2016

Captacoes_liquidas_2016_entidades

Fonte: APFIPP

Empresas