Tags: Gestores |

Que áreas reforçaram as gestoras internacionais no mês


Nem sequer o confinamento global travou o mercado de contratações durante maio. O mês contou com saídas importantes, como a de Neil Dwane da Allianz Global Investors. Dwane, membro da equipa de investimento global, era responsável por desenvolver a visão da casa em estratégia económica, assim como desenvolver o seu fórum de investimentos bianual no plano de conteúdo.

Mas também vimos contratações relevantes durante o mês, o que nos dá uma pista sobre as áreas nas quais as entidades se estão a reforçar. A NN Investment Partners (NN IP) contratou Marcin Adamczyk para liderar a equipa de dívida de mercados emergentes. Será responsável por executar a estratégia e fortalecer a equipa. Nos últimos meses, a gestora reconstruiu a sua divisão de obrigações emergentes após várias baixas na equipa. Em janeiro Keith Davies e Patrick Wacker foram nomeados gestores especializados em dívida soberana em divisa forte. Martijn Kleiberg entrou como gestor sénior de obrigações corporativas emergentes em fevereiro enquanto Alexander Sychev e Girish Patil foram contratados como analistas de crédito para a região CEEMEA. Luis Serrano vai juntar-se à equipa como analista de crédito da América Latina.

Por sua vez, a Mediolanum nomeou Terry Ewing como novo diretor de Ações, uma área estratégica no desenvolvimento e crescimento da atividade da empresa. Também fará parte do comité de investimento no qual participará na estratégia de investimento e tomada de decisões de todas as soluções de investimento da MIFL. Ewing acumula 26 anos de experiência em postos de responsabilidade no sector da gestão global de ativos. Até à sua incorporação na MIFL, Ewing era gestor sénior na Abu Dhabi Investment Authority (ADIA), o segundo maior fundo soberano do mundo, onde fazia parte da equipa Global.

Nas obrigações, a Aegon Asset Management reforçou a sua equipa de obrigações alternativas com quatro novas contratações, segundo explicam, como resposta à forte procura que esta gama de estratégias vem registando. Philip van der Meijden, George Konings, Mickey Teunissen e George Nijborg estarão sob as ordens de Frannk Meijer, na equipa que gere 40.000 milhões de euros em ativos de obrigações alternativas que englobam obrigações de titularização de ativos (ABS), hipotecas residenciais, empréstimos a pequenas e médias empresas e empréstimos garantidos pelo governo.

Também a Tikehau Capital se reforçou no segmento de obrigações. A gestora especializada em ativos e investimentos alternativos nomeou Raphael Thuin como novo responsável da sua divisão Capital Markets Strategies. Thuinn, até agora responsável pela gestão de obrigações na parisiense TOBAM, supervisionará as estratégias em obrigações, ações e investimentos flexíveis da gestora.

O ISR continua a ser uma área em crescimento. A Artemis contratou a equipa de sustentabilidade da Kames Capital - Craig Bonthron, Neil Goddin, Jonathan Parsons e Ryan Smith - com o objetivo de lançar um fundo de ações globais ESG. Foi um mês ativo para a boutique britânica que também incorporou Adam Gent como o seu novo responsável de negócio intermediário. Gent vai juntar-se à equipa em agosto vindo da Allianz GI onde tinha a seu cargo o negócio de distribuição retail para o norte da Europa.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido