Tags: Estilo |

Quase...


Antes do início do europeu, entre a população em geral, e entre os gestores em particular, a expectativa quanto ao desempenho da selecção das Quinas pendia mais para o lado do pessimismo.

Hoje poder-se-á dizer que os optimistas venceram. No apelidado “grupo da morte”, Portugal vacilou mais tornou-se mais forte e acabou por “cair” nas grande penalidades, numa partida em que dividiu domínio de jogo com os espanhóis.

Houve quem dissesse que este Portugal – Espanha quase parecia um Real Madrid – Barcelona, tantos os jogadores portugueses que jogam na equipa treinada por Mourinho. Se no ‘tira-teimas’ doméstico espanhol, este ano foram os do Real a vencer, nesta improvisada comparação com as selecções, a “blaugrana” levou a melhor. E foi Cesc Fàbregas, médio do Barça, que converteu a grande penalidade que confirmou a Espanha na final do Euro 2012.

Hoje se saberá quem acompanhará a campeã europeia e mundial no último duelo, Itália ou Alemanha.

O Mais Lido