Tags: Alternativos |

Quantos são os fundos imobiliários com mais de 100 milhões de euros?


O mercado de fundos imobiliários nacionais tem sofrido alguns reveses ao longo dos últimos tempos. Por exemplo, a lista da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – que engloba apenas os seus associados (cerca de 89% do total nacional) mostra que entre o final do ano passado e o final de agosto o volume gerido caiu mais de 5%, para um total de 9.468 milhões de euros.

A mesma situação aconteceu no valor do património imobiliário dos fundos nacionais deste segmento. Os mesmos dados da APFIPP mostram que a descida em 2016 é de 5,6% para um montante total ligeiramente superior a 10.524 milhões de euros.

Mesmo com a descida consecutiva nos volumes sob gestão dos fundos imobiliários, existem quase três dezenas de fundos que superam a barreira dos cem milhões de euros em ativos sob gestão. Na topo na lista não existe qualquer mudança. O maior fundo imobiliário nacional continua a ser o Fundimo que é da responsabilidade da Fundger. No final de agosto, e segundo a APFIPP, o produto tinha na sua posse mais de 559 milhões de euros. Lançado em meados de 1987, o fundo é o mais antigo do segmento.

O CA Património Crescente que é gerido pela Square Asset Management é o segundo maior produto imobiliário nacional. No final de agosto o fundo tinha um montante sob gestão de 350 milhões de euros e na sua história conta com cinco prémios, tendo sido eleito o fundo com melhor portefólio imobiliário nos IPD European Property Investment Awards. Pedro Coelho, administrador da entidade, afirmou aquando do recebimento do último prémio que o galardão significava “a consolidação do CA Património Crescente como um dos melhores produtos de investimento do mercado, a nível internacional”.

Com um valor em carteira superior a 300 milhões de euros surgem dois produtos: o NovImovest da Santander Asset Management e ainda o Imofomento que é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos. O primeiro fechou o mês de agosto com um valor de 329 milhões enquanto que o segundo com 306 milhões de euros.

O primeiro fundo abaixo dos 300 milhões de euros é, também, o maior produto fechado nacional, cuja sociedade gestora é associada da APFIPP.  Trata-se do fundo VIP que é da responsabilidade da Silvip. Tal como o maior fundo nacional, também este nasceu na década de 1980 e distribui rendimentos nas “datas de 15 de março, junho, setembro e dezembro”, conforme esta explícito no prospeto do produto. No mesmo documento pode ler-se, ainda, que o fundo está “orientado para a constituição de pequena e média poupança, destina-se a um perfil de investidor conservador.

Os fundos com mais de cem milhões de euros em valor de carteira

Captura_de_ecra__2016-09-30__a_s_12

Fonte: APFIPP no final de agosto.

 

Profissionais
Empresas