Qualidade, temáticos e ESG regem a estratégia de ações globais da Mirabaud


(TRIBUNA de Elena Villalba, diretora geral da Mirabaud Asset Management para Portugal, Espanha e América Latina. Comentário patrocinado pela Mirabaud Asset Management )

Os investimentos da Mirabaud Asset Management em ações globais baseiam-se numa seleção bottom-up de valores, com foco em empresas líderes no seu sector e com as melhores perspetivas a longo prazo. Centramo-nos em empresas com lucros que crescem a um ritmo mais rápido do que o PIB, que são favorecidas por um tailwind que lhes proporciona uma capacidade de crescer num ciclo de baixo crescimento como o atual, com sólidos balanços e com um elevado fluxo de caixa disponível. Seguimos, além disso, um modelo de seleção temática que a nossa equipa de investimentos globais revê anualmente, elegendo em cada exercício as temáticas que, após uma análise exaustiva, acredita que vão provocar as mudanças mais substanciais dentro dos distintos sectores da indústria a nível global.

Um dos exponentes máximos do bom resultado desta seleção temática é o fundo Mirabaud Equities Global Focus, cuja equipa de gestores é liderada por Anu Narula e Paul Middleton. Esta estratégia de investimento alcançou uma rentabilidade de 55% em dólares a três anos, conta com 5 estrelas Morningstar e foi reconhecida como o melhor fundo de ações globais em 2019 na recentemente celebrada 30ª Edição dos Prémios outorgados pelo diário Expansión, líder em imprensa financeira e negócios em Espanha e pelo Grupo Allfunds. A isto acrescenta-se que a qualidade da sua gestão fez com que a Citywire posicionasse Anu Narula na espetacular décima terceira posição de um ranking formado por mais de 1.900 gestores à escala mundial.

Temáticas chave em 2019

“Economia de Serviços”, “Envelhecimento da população”, “Automatização”, “Explosão dos dados”, “Plataformas empresariais”, “Saúde e bem-estar”. “Imobiliário e Infrastruturas” e “Consumidor millenial” são as temáticas chave para a Mirabaud Asset Management em 2019.

O facto de o comércio de serviços representar 40% do comércio mundo e de se estar a viver um exponencial crescimento nos países com economias emergentes, onde representa 50% do PIB, cria um verdadeiro ponto de inflexão e faz com que a temática “Economia de serviços” seja este ano incluída pela primeira vez nos critérios de seleção da nossa gestão de ações globais, que lhe atribui um peso médio de 15% na carteira.

Por outro lado, não podemos perder de vista que se prevê que entre 2015 e 2030 a população mundial com mais de 65 anos terá crescido mais de 60%, o que impactará substancialmente empresas relacionadas com os sectores da saúde, bem-estar, transportes ou de planificação financeira, entre outros. Por isso, o “Envelhecimento da população” adquire como temática de seleção um peso médio de cerca de 12% na carteira de investimento em ações globais da Mirabaud, percentagem igual à que adquire a temática “Consumidor millennial”, um coletivo que desenvolveu um conjunto de expectativas, necessidades e operações único e revolucionário em direção à “compra experiencial” que afeta decisivamente empresas de sectores como moda, beleza, turismo ou alimentação e bebidas, entre outros.

Temáticas como “Automatização”, “Saúde e bem-estar” ou “Plataformas empresariais” (empresas como a MasterCard ou Tecent, com audiências “cativas” que podem incorporar produtos sem parar) têm pesos médios menores no portefólio, oscilando entre 3 e 7% (11% de somarmos em subtema “Cash”), mas mantêm-se temas chave entre os critérios de seleção da gestora desde exercícios anteriores. Outra temáticas relevante para a Mirabaud em 2019 é a “Explosão dos dados”, com um peso médio de 14% na carteira e representado por empresas como a Paypal, a Edenred ou a Adobe.

Mas há uma temática cujo peso se destaca especialmente, com 29%, a de “Imobiliário e infraestruturas” que, além disso, é considerada como target pelos gestores há mais de cinco anos. E continuará a ser, com pouca margem de dúvidas se considerarmos que, em 2050, se estima que cerca de 68% da população mundial viverá em contextos urbanos, com tudo o que isso acarreta em termos de necessidades de habitação e infraestruturas.

Mirabaud Equities Global Focus, todo um referente em ESG

Na nossa opinião a seleção temática e a qualidade devem ir acompanhadas de um sistema de filtragem exaustiva ESG (Environment, Social and Governance) que garanta que todas as empresas selecionadas cumprem rigorosamente os critérios de investimento socialmente responsável.

Por isso, na Mirabaud recomendamos – e apostamos- um investimento que tenha sempre em conta os critérios do meio ambiente, sociais e de governança empresarial para gerar, além de rendimento financeiro competitivos a longo prazo para o investidor, um impacto social positivo. Esta aproximação tornou o fundo Mirabaud Equities Global Focus merecedor de reconhecimento pelo FE Analytics como o Fundo de Investimento ético mais rentável, como comentávamos antes, com um retorno total a 3 anos de 55% em dólares.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido