Tags: Negócio |

Quais os fundos imobiliários de acumulação mais rentáveis nos últimos doze meses?


A Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP) disponibilizou os resultados referentes à rentabilidade dos fundos de investimento imobiliário, no final de julho, especificamente os abertos de acumulação. Dentro desse segmento, são quatro os produtos que se podem encontrar, de acordo com critérios da APFIPP.

Em primeiro lugar, o fundo mais rentável pertence à gestora Interfundos AF Portfólio Imobiliário, com uma rentabilidade de 3,79% no último ano. O produto apresenta um montante mínimo de subscrição de 5000 euros, o que representa um valor bastante superior face aos restantes três deste universo de fundos abertos de acumulação.

Logo depois, o fundo CA Património Crescente, da responsabilidade da Square Asset Management. Com um volume sob gestão de cerca de 453 milhões de euros, o produto registava uma rentabilidade de 3,11% no último ano e um nível de risco 1, de acordo com a APFIPP. Para a subscrição deste fundo é necessária a compra de, pelo menos, 50 unidades de participação, não havendo, portanto, um valor fixo.

A ocupar o terceiro lugar deste ranking está o fundo Imonegócios, da Imofundos. Segundo a ficha do produto, “o fundo realiza investimentos num conjunto diversificado de ativos no mercado imobiliário, predominantemente na área do comércio e serviços. Privilegia aplicações em imóveis de rendimento, não excluindo a aquisição, em menor grau, de projetos de construção.” Apresenta uma rentabilidade de 3,16% no último ano.

Por último, a Santander Asset Management surge com o fundo Novimovest, a gerar uma rentabilidade de 2,0% ao ano. Com um montante mínimo de subscrição de 500 euros, este é o fundo com a menor taxa de encargos correntes no ano passado – 0,7095%. É ainda classificado com um nível de risco de 1 pela APFIPP.

lol

Empresas

Notícias relacionadas

Próximos eventos