Tags: Negócio |

Quais os fundos de obrigações com captações positivas em 2016?


Os primeiros quatro meses do ano têm sido atribulados para o segmento de captações líquidas dos fundos de investimento nacionais. Os dados da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – mostram que nos primeiros quatro meses do ano as captações líquidas são negativas na ordem dos 456 milhões de euros. Também nos fundos de obrigações esta tendência é notada, com o saldo das três categorias em que associação divide estes fundos a ser negativa, ultrapassando os 100 milhões de euros.

Mesmo o valor acumulado a ser escrito com um ‘vermelho bastante carregado’, existe um trio de produtos que regista captações líquidas positivas. Esse trio de fundos é gerido por duas entidades gestoras: a Santander Asset Management e ainda a IM Gestão de Ativos.

O fundo de obrigações que regista o maior saldo entre subscrições e resgates, nos primeiros quatro meses, é o Santander MultiCrédito. Sob alçada da Santander Asset Management, o fundo consegue ter captações líquidas de 26,1 milhões de euros no período em questão. Foi o fundo nacional que registou mais entradas liquidas de dinheiro no mês de janeiro. No final de abril o fundo registava uma património de quase 79 milhões de euros.

Os dois restantes fundos são geridos pela IM Gestão de Ativos. Com captações líquidas acumuladas, nos primeiros quatro meses de 2016, vem o IMGA Rendimento Mensal, sendo seguido do IMGA Euro Taxa Variável com um saldo entre subscrições e resgates de 1,2 milhões de euros.

O primeiro fundo, no final de abril, apresentava um património superior a 29 milhões de euros, enquanto o segundo superava os 143 milhões de euros em ativos sob gestão.

Os três fundos de obrigações com captações líquidas positivas

Obrigacoes 4M 2016 Captacoes

Fonte: APFIPP no final de abril

 

Empresas