Tags: Negócio |

PSI 20 já caiu mais de 13% este ano


No mês passado, pela segunda vez consecutiva, o PSI 20 registou um decréscimo. Segundo os dados publicados pela CMVM a descida do principal índice bolsista nacional situou-se nos 2,43%, tendo fechado o mês de setembro nos 4.597,29 pontos.

Se analisarmos a volatilidade do índice, no mês passado situou-se nos 15,61%, um valor um pouco acima dos 10,84% registado no mês de agosto. No entanto, o valor é mais baixo do que o registado em igual mês do ano passado (fixou-se em 23,81%). Em termos acumulados, o ano está muito semelhante ao mesmo período de 2015. A volatilidade acumulada é de 22,38% que compara com os 24,05% em igual período do ano passado.

Transações em caminho inverso

No que diz respeito às transações no mercado secundário a contado, os caminhos foram diferentes entre as Unidades de Participação e os ETFs. No primeiro caso houve um decréscimo de 2,7% em setembro, face a agosto, com um total transacionado de 3,14 milhões de euros. Já os ETFs mostraram-se bastante ativos, com o valor negociado em setembro a superar os 1,1 milhões de euros, um valor mais de 10 vezes superior ao do mês anterior.

Em termos acumulados, ambos os ativos registaram significativamente menos volume de transações do que em 2015. Nas Unidades de Participação, o montante das transações cai 45% para 48 milhões de euros; já nos ETFs a descida é de 96% para os 3,4 milhões de euros.

Bolsa nacional já caiu 13,5% este ano

Se analisarmos apenas o ‘sobe-e-desce’ da bolsa nacional, verificamos que o ano de 2016 não está muito positivo. Em termos acumulados, desde o final do ano passado até final de setembro a bolsa já decresceu 13,5%. Mensalmente, dos nove meses de 2016, apenas três registaram uma valorização da bolsa nacional, com destaque para o mês de julho, onde esse crescimento superou os 6,6%.

Se metermos na equação os fundos nacionais que investem exclusivamente em ações de cotadas portuguesas, verificamos que na grande maioria dos casos os produtos geridos pelas gestoras nacionais conseguem melhor resultados do que o PSI-20. Entre eles, e segundo os dados publicados pela APFIPP, o destaque vai para o Caixagest Acções Portugal, da Caixagest, que fecha os primeiros nove meses do ano com uma desvalorização de 11,1%.

Evolução do PSI 20 em 2016

Psi20_em_2016_Set16

Fonte: CMVM