Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 volta aos ganhos com maioria dos títulos em alta


Entre as congéneres da bolsa portuguesa, as valorizações oscilaram entre 0,72% de Madrid e1,55% de Frankfurt, beneficiando nomeadamente de dados económicos nos Estados Unidos, com as encomendas de bens duradouros, vendas de casas novas e confiança os consumidores a saírem melhor que o esperado.

Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 subiu 2,63% para 5.429,98 pontos, com 17 títulos positivos e três negativos.

Na sessão de hoje, o destaque vai para a Mota-Engil, que subiu 7,07%, para 2,257 euros, “com os investidores a não darem importância aos efeitos da greve dos trabalhadores do Malawi, indignados com a contratação de trabalhadores tailandeses na construção da linha de ferro em Moçambique e Malawi”, refere Francisco Almeida, da Orey Financial, destacando que a Mota-Engil é o título com melhor performance este ano, com uma subida de mais de 44%.

A Jerónimo Martins esteve entre os títulos que mais contribuiu para a subida registada pelo índice, ao avançar 2,18% para 15,5 euros, assim como a Portugal Telecom, que progrediu 4,86% para 2,957 euros. Ainda na área de telecomunicações, a Sonaecom ganhou 2% para 1,527 euros, enquanto a Zon Multimédia encerrou em queda de 0,58% para 3,43 euros.

No ‘vermelho’ terminaram também dois títulos da banca, o ESFG, que ontem regressou ao PSI 20, caiu 0,19% para 5,21 euros, e o Banif, deslizou 2,04% para 0,096 euros. No sector os restantes títulos destacaram-se pela positiva, com BPI a avançar 5,68% para 0,911 euros, BES a progredir 3,3% para 0,626 euros e BCP em alta de 5,88% para 0,09 euros, “apesar dos juros da dívida portuguesa terem subido ligeiramente”, refere Francisco Almeida . A ajudar a este comportamento positivo, salienta, estiveram as declarações do responsável de ‘ratings’ soberanos da Standard&Poor’s, Moritz Kraemer, “que afirmou que ‘estamos ainda longe da zona de perigo em que nos encontrávamos, por exemplo, no Verão passado. Muitos desses países arrecadaram muito ‘pre-funding', pelo que no imediato não existe nenhuma ameaça’”.

Entre as energéticas, EDP e EDP Renováveis terminaram o dia com ganhos, em alta de 0,79% e 1,85%, respectivamente, para 2,414 euros e 3,641 euros, tendo a Galp Energia somado 1,88% para 11,65 euros e a REN subido 0,33% para 2,157 euros.

Próximos eventos