Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 valoriza 52% desde que foi criado


Estreou-se com “pé direito”, com uma subida de 42,94% no primeiro ano (1993), e hoje, quase 20 anos depois, segue negativo, perdendo nestes quase seis meses completos 17%.
De acordo com dados da NYSE Euronext Lisbon,  nos 19 anos completos de existência, o PSI 20 desvalorizou em oito.  A desvalorização mais acentuada, de 51,29%, aconteceu em 2008, ano da falência do banco de investimento norte-americano Lehman Brothers (a 15 de Setembro) e do pico daquela que ficou conhecida como a crise do ‘subprime’.
Nas quedas referência ainda para o período entre 2000 e 2002, que começou com o rebentar da bolha tecnológica e que representou três anos consecutivos de desvalorizações para o índice: em 2000 caiu 13,01%, em 2001 desceu 24,73% e em 2002 recuou 25,62%.
Mas, como diz o ditado, “depois da temestade vem a bonança” e, passado este período, o PSI 20 inicou aquele que foi o percurso positivo mais longo da sua história. Acumulou ganhos durante cinco anos consecutivos, tendência que foi nterrompida com a já referida crise dos ‘subprime’ nos Estados Unidos. Em 2003, o índice valorizou 15,84%, seguindo, até 2007 (inclusive) ganhos anuais de 12,64%, 13,4%, 29,92% e 16,27%, respectivamente.
Ao longo das quase duas décadas, o PSI 20 viveu o seu ano mais positivo em 1997 -  acumulou uma subida de 71,06% -, que ficou marcado nomeadamente pela admissão em bolsa de empresas como EDP, Brisa e Sonae, entre outras. Uma valorização que aconteceu a meio de período de quatro anos consecutivos de subidas.
Mais recentemente, os desempenhos têm sido maioritariamente negativos e, se 2012 terminar com uma desvalorização, o PSI 20 iguala o pior período até ao momento: os três anos seguidos de perdas após o rebentar da bolha tecnológica. Em 2010, a descida foi de 9,58% e em 2011 de 27,06%, estando este ano com um desempenho negativo e com uma queda acumulada de 17%.

O Mais Lido

Próximos eventos