Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 termina semana a perder mais de 1%


 

Entre as congéneres da bolsa portuguesa, as desvalorizações oscilaram entre 0,23% de Frankfurt e 0,81% de Madrid, com os mercados a corrigirem em baixa e os investidores a realizarem mais-valias após os dias de ganhos, numa sessão e que ficou a conhecer que a economia norte-americana cresceu abaixo do esperado, no primeiro trimestre.

Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 caiu 1,42% para 6.151,98 pontos, com 16 títulos negativos e quatro positivos.

A Jerónimo Martins, que na sessão de ontem subiu quase 7%, corrigiu em baixa e encerrou com uma queda de 2,36% para 18,035 euros.

O dia foi também negativo para as energéticas, com EDP a deslizar 1,91% para 2,57 euros, EDP Renováveis a recuar 1,66% para 3,85 euros, Galp Energia a perder 0,58% para 12,03 euros e REN em queda de 0,35% para 2,272 euros.

Na área de telecomunicações todos os títulos terminaram no ‘vermelho’, tendo a Portugal Telecom descido 0,61% para 3,92 euros, a Sonaecom caído 3,04% para 1,755 euros e a Zon Multimédia perdido 0,29% para 2,383 euros.

No sector da banca, o BPI caiu 1,59% para 1,054 euros, o BES desceu 1,75% para 0,84 euros, o BCP desvalorizou 1,92% para 0,102 euros, enquanto o Banif terminou com uma subida de 1,71% para 0,119 euros. Além deste tiveram ainda uma sessão positiva a Cofina, que subiu 0,2% para 0,5 euros, a Portucel, que somou 1,96% para 2,756 euros e a Semapa, que encerrou em alta de 0,14% para 7,17 euros.

Num balanço da semana, Nuno Marques, da Banif Gestão de Activos, refere que esta  “foi positiva para os mercados de acções na generalidade, em especial para a periferia da Zona Euro”, salientando o PSI 20, “um dos índices de referência ao longo da semana que hoje termina com uma performance de +5.71%”.

A impulsionar o movimento do índice, refere,  “esteve a Jerónimo Martins que apresentou resultados sólidos e acima das estimativas dos analistas, tendo valorizado 12.58% na semana; e os bancos que beneficiaram da performance da dívida pública portuguesa, cuja ‘yield’ dos 10 anos estreitou 19pb para os 5.87%”. Os piores desempenhos na semana “foram empresas de menor dimensão e com liquidez limitada no mercado de acções: Cofina (+0.81%), Novabase (+1.15%) e Sonae Indústria (+1.52%)”.

Entre as cotadas que apresentaram resultados, Nuno Marques destacou também os do BPI e da Portucel, “que, apesar de mais fracos que o consenso das estimativas dos analistas, não tiveram qualquer impacto no desempenho das duas empresas em bolsa”.

Próximos eventos