Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 perde mais de 1% com maioria das cotadas em queda


 

 

Entre as congéneres da bolsa portuguesa, as desvalorizações oscilaram entre 0,39% de Frankfurt e 0,82% de Madrid, sendo de destacar, refere Rui Bárbara, da gestão de activos do Banco Carregosa, “alguma recuperação no sector das matérias-primas, que ontem foi muito castigado com os dados da China: o crescimento do PIB do primeiro trimestre abaixo da expectativa, a produção industrial e o consumo também abaixo do esperado; a China representa cerca de metade do consumo mundial de hard commodities (matérias primas) e esses dados causaram alguma apreensão”. Além desta “recuperação das mais castigadas ontem tivemos uma venda de empresas consideradas mais defensivas”, acrescenta.

Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 caiu 1,28% para 5.803,91 pontos, com 16 títulos negativos e quatro positivos.

A Jerónimo Martins, com uma queda de 2,11% para 15,995 euros, esteve entre as acções que mais pressionaram o índice, assim como a Portugal Telecom, que encerrou o dia a perder 3,75% para 3,88 euros; a empresa “foi castigada pelo desempenho da participada brasileira, a Oi, que tem estado a fazer mínimos, arrastando a PT”, refere Rui Bárbara.

Numa sessão negativa para o sector das telecomunicações, a Sonaecom deslizou 1,19% para 1,66 euros e a Zon Multimédia perdeu 0,25% para 3,241 euros.

Entre as energéticas, a EDP e a EDP Renováveis desceram 1,2% e 0,29%, respectivamente, para 2,46 euros e 3,759 euros, tendo a Galp Energia caído 0,64% para 11,725 euros e a REN recuado 1,72% para 2,172 euros.

No sector bancário, o BPI terminou o dia em queda de 1,88% para 0,994 euros, o BCP a descer 1,09% para 0,091 euros e o Banif a cair 2,59% para 0,113 euros, enquanto o BES contrariou a tendência e valorizou 0,78% para 0,78 euros, beneficiando de um ‘research’ positivo.

Além do banco liderado por Ricardo Salgado fecharam ainda em alta a Mota Engil, com uma subida de 1,12% para 1,891 euros, a Altri, com um ganho de 0,45% para 1,799 euros e a Portucel, a valorizar 1,19% para 2,641 euros.

O Mais Lido