Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 incia semana a perder mais de 1% com banca em queda



Entre as congéneres da bolsa portuguesa, Madrid foi excepção ao recuar 0,14%, enquanto Londres avançuo 0,43%, Frankfurt 0,05% e Paris 0,09%, beneficiando de um aumento superior ao esperado da produção industrial na Alemanha, num dia em que os mercados digeriram o chumbo do Tribunal Constitucional português a quatro medidas do Orçamento de Estado para este ano, cujo valor conjugado ronda 1,3 mil milhões de euros, assim como o anúncio das áreas onde o Governo pretende agora cortar, como alternativa.
Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 caiu 1,39% para 5.558,37 pontos, com 17 títulos negativos, dos positivos e um inalterado, a Cofina, que fechou a cotar a 0,54 euros.
O principal destaque negativo da sessão, sublinha Jorge Guimarãs, do Banif Investimento, "foi para o sector financeiro [...] prosseguindo a tendência negativa das últimas semanas, em grande parte causada pelo aumento da incerteza política em Portugal". O BPI fechou a perder 3,03% para 0,896 euros, o BES recuou 3,4% para 0,71 euros, o BCP caiu 3,53% para 0,082 euro, protagonizando das maiores quedas do índice, e o Banif deslizou 1,74% para 0,113 euros.  
Apesar deste desempenho da banca, Jorge Guimarães salienta que "a 'yield to maturity'  das OTs a 10 anos subiu apenas 6bps para 6,42% na sessão de hoje, o que poderá ser lido como um sinal de que os eventos do fim de semana já seriam parcialmente antecipados pelos investidores.”
Entre as energéticas o dia foi também negativo, com EDP e EDP Renováveis em queda de 0,91% e 1,98%, respectivamente, para 2,29 euros e 3,615 euros, tendo a Galp Energia desvalorizado 0,59% para 11,71 euros e a REN perdido 0,65% para 2,144 euros.
Na área das telecomunicações, a Portugal Telecom desceu 0,62% para 3,82 euros, a Sonaecom recuou 0,54% para 1,656 euros e a Zon Multimédia deslizou 0,96% para 3,1 euros.
Dia negativo também para a Jerónimo Martins, que encerrou a cair 0,89% para 15,675 euros, tendo apenas dois títulos, a Mota-Engil e a Novabase, terminado a sessão com ganhos, a valorizar 2,37% e 1,5%, respectivamente, para 1,77 euros e 2,639 euros.

O Mais Lido