Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 contraria Europa e sobe puxado por Jerónimo Martins


 

A pressionar as principais congéneres da bolsa portuguesa, cujas descidas oscilaram entre 0,22% de Londres e 0,71% de Frankfurt, esteve a queda de 10,3% nas exportações japonesas em Setembro, acima do esperado pelo mercado, assim como as incertezas relacionadas com Espanha e com a próxima injecção de fundos na Grécia.

Na NYSE Euronext Lisbon, o índice de referência valorizou 0,47% para 5.468,68 pontos, com 12 títulos positivos seis, negativos, e dois inalterados, concretamente a Sonae Indústria e a REN, que terminaram a sessão a cotar a 0,571 euros e 2,0 euros, respectivamente. Entre os títulos do sector energético, a EDP valorizou 0,28% para 2,125 euros, a Renováveis somou 0,27% para 3,71 euros, tendo a Galp Energia recuado 0,76% para 13 euros.

No sector financeiro, a sessão foi mista, com Banif em queda de 0,61% e BCP a perder 2,47%, enquanto o BPI fechou em alta de 2,16% para 0,897 euros, o BES a subir 2,14% para 0,763 euros e o ESFG a progredir 0,18% para 5,46 euros.

A valorizar, e com grande contributo para a subida do PSI 20, esteve a Jerónio Martins, com uma valorização de 1,89% para 14 euros, tendo a maior subida do dia pertencido à Mota-Engil, que avançou 3,08% para 1,371 euros.

Para a área de TMT, o primeiro dia da semana foi positivo; a Portugal Telecom ganhou 0,44% para 3,899 euros, a Zon Multimédia 0,61% para 2,314 euros e a Sonaecom 1,42% para 1,36 euros.

O Mais Lido