Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 cai mais de 3% em sintonia com Europa


Entre as congéneres da bolsa portuguesa, as desvalorizações oscilaram entre 2,98% de Frankfurt e 3,66% de Paris. "O dia de hoje foi marcado por acentuadas quedas, tanto nos mercados accionistas como na classe de obrigações", tendo os fortes movimentos a que assistimos sido "causados pelas afirmações de ontem do Presidente da Reserva Federal norte-americana [Fed]", refere Rui Bárbara, gestor de activos no Banco Carregosa. "A mensagem foi clara: o programa de compra de activos por parte da Fed deverá começar a diminuir a partir do final deste ano e terminar completamente até meio de 2014.  As intervenções massivas, e sem precedentes, por parte da maioria dos bancos centrais, tem sido um dos principais factores para as valorizações que temos assistido na maioria das classes de activos. Como tal, é  natural haver uma reacção negativa perante uma mensagem mais explícita, de que parte do estímulo irá cessar". Apesar da reacção de curto prazo expectável, na sequência do discurso da Reserva Federal,  sublinha Rui Bárbara, "deveremos ter em conta o facto de que as taxas de juro continuarem a níveis extremamente baixos (e portanto benéficas para os activos de maior risco)" e que, "o que verdadeiramente irá determinar a evolução dos mercados accionistas será a capacidade (ou não) da economia norte-americana (e do resto do mundo) manter um nível de crescimento positivo, mesmo com menos estímulos à economia".  
Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 caiu 3,41% para 5.646,66 pontos, com todos os títulos negativos. A Jerónimo Martins esteve entre os títulos que mais penalizaram o índice, ao perder 5,1% para 16,1 euros.
Referência também para as fortes quedas no sector bancário, com BES a descer 6,43% para 0,655 euros, BCP a recuar 7,0% para 0,093 euros, BPI a deslizar 2,95% para 0,92 euros e Banif em queda de 2% para 0,098 euros.
Entre as energéticas, a EDP e a EDP Renováveis perderam 2,37% e 3,06%, respectivamente, para 2,515 euros e 3,671 euros, tendo a Galp Energia encerrado com uma queda de 1,84% para 12,3 euros e a Ren a perder 1,28% para 2,23 euros.
Na área de telecomunicações, a Portugal Telecom terminou a sessão de hoje com uma descida de 0,66% para 3,02 euros, enquanto a Sonaecom deslizou 1,31% para 1,58 euros e a Zon Multimédia caiu 1,46% para 3,838 euros.
 

Notícias relacionadas

O Mais Lido