Tags: Negócio |

Prudential funde os seus dois negócios de gestão de ativos no Reino Unido para dar lugar à nova M&G Prudential


O Grupo segurador Prudential acaba de anunciar uma grande remodelação na sua estrutura de negócio que afeta o seu braço de gestão de ativos, a M&G Investments. Mais concretamente a entidade anunciou que combinará o seu negócio de gestão de ativos no Reino Unido, Prudential UK &Europe (especializada em soluções de investimento e poupança a longo prazo e em planos de pensões) com a M&G Investments, para dar lugar ao grupo M&G Prudential. A empresa resultante – que continuará a oferecer produtos sob ambas as marcas - irá gerir um património de 332.000 milhões de libras, com uma base de clientes de mais de seis milhões de pessoas tanto do Reino Unido como a nível internacional.

Esta nova entidade combinará a dilatada experiência da M&G na gestão ativa com as capacidades da Prudential UK&E em poupança ajustada à volatilidade e investimentos baseados no passivo, com a intenção de oferecer uma gama mais ampla de soluções de investimento tanto para investidores de retalho como para institucionais através de redes de distribuição. Com este movimento, a Prudential opta por fundir duas marcas muito conhecidas dentro do território britânico e, ao mesmo tempo, dá um passo dentro da tendência crescente de procura de maior escala entre gestoras de ativos para enfrentar os novos desafios referentes às novas mudanças regulatórias, embora neste caso sem efetuar compras.

Mike Wells, CEO da Prudential, destacou que a M&G e a Prudential UK&E “têm uma longa história de colaboração e temos a sorte de ter duas marcas altamente respeitadas. A combinação destes negócios permitir-nos-á aproveitar melhor a nossa considerável escala e as nossas capacidades”. Wells manifestou que a fusão responde à deteção, nos últimos anos, de “uma convergência entre os mercados de investimento e aforro, com clientes de todas as geografias e perfis demográficos procurando soluções mais compreensíveis para as suas necessidades financeiras”. Portanto, a união da M&G e da Prudential UK&E permitirá à nova entidade resultante “aumentar as suas perspetivas de crescimento ao proporcionar melhores resultados aos nossos milhões de clientes e, por sua vez, gerar retornos fortes para os nossos acionistas”, ao mesmo tempo que a nova entidade efetuará “uma transição para um modelo ligeiro em capital”.

A Prudential enfatizou no seu comunicado que não se trata apenas de unir forças em termos de capacidades, experiência de investimento e inovação de produto, mas também se fará um importante esforço para “construir um novo serviço digital e de distribuição para cumprir com as necessidades dos clientes que mudam muito rapidamente”. Nesta linha, a nova M&G Prudential “investirá para acelerar a sua transformação num negócio eficiente, guiado pelos serviços e digitalmente capacitado”. Segundo cálculos da entidade, a soma de ambos os negócios beneficiará a entidade resultante numa poupança em custos próxima de 250 milhões de libras ao ano até 2022, excluindo as receitas por sinergias.

Nova organização

John Foley, atual CEO da Prudential UK&E, será o novo CEO da M&G Prudential e manter-se-á como um dos membros do Conselho Executivo da Prudential. Anne Richards continuará a ser a CEO da M&G e manterá mesmo assim o seu lugar no Board. Para além disso, converter-se-á em CEO-adjunta da M&G Prudential juntamente com Clare Bousfield, atual CEO da área de seguros da Prudential UK&E.

A Prudential fornecerá mais detalhes sobre a estrutura da nova gestora durante a celebração da sua Conferência de Investidores, que se celebrará em Londres no próximo 16 de novembro

Notícias relacionadas

O Mais Lido