"Propósito para 2013: pensar mais nos dados económicos da China"


A J.P. Morgan AM aponta o propósito para o novo ano: ter mais atenção aos indicadores económicos do mercado emergente, particularmente aos relativos à China. Esta é recomendação que os analistas da J.P. Morgan Asset Management lançam aos investidores olhando para 2013. “A China não é maior economia do mundo, mas o seu forte crescimento tem sido o principal propulsor do crescimento dos mercados emergentes nas últimas décadas, devido, por exemplo, à importação de 'chips' para computadores da Coreia ou de minério de ferro do Brasil. Na verdade, o auge dos mercados emergentes contribuiu em mais de metade para o crescimento total global desde o ano 2000”, asseguram desde a entidade.

Segundo explicam na gestora norte-americana no seu último relatório “Markets Insights”, se a China fosse uma economia auto-suficiente este facto teria pouca relevância. No entanto, devido à subcontratação por parte das economias ocidentais e ao forte crescimento das exportações por parte de empresas locais, a China alcançou uma posição de destaque no âmbito do comercial mundial (o nível de exportações situase aproximadamente em 30% do seu PIB). “Isto significa que mudanças no ritmo de crescimento, os custos laborais e a inflação da China terão um impacto directo nas receitas, mercado de trabalho e crescimento de outros mercados”, afirmam.

Empresas

O Mais Lido