Produto da IMGA foi o que mais captou em março


Conforme vimos, o mês de março não foi particularmente positivo para os fundos mobiliários nacionais, uma vez que estes registaram um decréscimo no volume de ativos sob gestão e um saldo de subscrições líquidas relativamente curto – apenas 2,4 milhões de euros. De facto, este contexto foi visível nos saldos entre subscrições e resgates apresentados pelos fundos nacionais no final do mês de março, sendo que o patamar de 5 milhões de euros em subscrições líquidas foi ultrapassado por apenas cinco produtos. Dito isto, passemos à análise dos valores registados pelos produtos nacionais.

IMGA Euro Taxa Variável ultrapassa os 20 milhões

Ao contrário dos dois primeiros meses do ano, é um fundo de obrigações que regista o maior saldo entre subscrições e resgates. Trata-se do IMGA Euro Taxa Variável, um produto gerido por Duarte José e que ostenta o selo Blockbuster Funds People, cujo volume de subscrições líquidas se fixou nos 20,1 milhões de euros – o único que ultrapassou este patamar.

Seguem-se três produtos da Caixagest, um fundo de obrigações e dois multiativos. O primeiro, o Caixagest Obrigações Maisclassificado como Blockbuster Funds People –, obteve um saldo entre subscrições e resgates superior a 9,7 milhões de euros. Já os restantes – Caixagest Seleção Global Moderado e Caixagest Seleção Global Defensivo, ambos classificados como Blockbuster Funds People – obtiveram um saldo de 8,6 milhões de euros e 7,3 milhões de euros, respetivamente. O fundo que ostenta também o selo Blockbuster Funds People, o IMGA Alocação Conservadora, foi o quinto produto a ultrapassar os 5 milhões de euros, tendo alcançado um volume de subscrições líquidas de cerca de 6,9 milhões de euros.

Os dez fundos nacionais com maior saldo de subscrições líquidas em março

Captura_de_ecra__2018-04-16__a_s_12

Fonte: Morningstar Direct, março de 2018

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas