Tags: Negócio |

Procura de liquidez e saída de fundos de tesouraria


Passados dois meses da decisão do referendo sobre o Brexit, começam a existir algumas conclusões sobre a maneira como os investidores se posicionam em relação a este evento e o impacto que ele teve nas decisões das próprias entidades provedoras de fundos. A partir da informação fornecida pelas plataformas nacionais que distribuem fundos estrangeiros (este mês excecionalmente apenas com o contributo do ActivoBank e do Banco Best) concluem-se alguns pontos que envolvem esta temática... mas não só. 

No caso do ActivoBank, Rui Olo,responsável para os investimentos na direção de Marketing, indica que, embora a política monetária acomodatícia levada a cabo pelo BCE continue a “gerar procura entre os investidores”, também a este nível se encontram “os maiores resgates de fundos de investimento da Zona Euro, casos do SISF Euro Equity e UBS(LUX) ES Euro Countries Income P ACC,  fundos de ações zona Euro e o Deustche Inv I Euro Gov Bonds NC, fundo de obrigações da zona Euro”. No mês em análise, contudo, da entidade relatam que os resgates “têm pouco significado do ponto de vista da alocação de ativos”. No caso do fundo mais resgatado, o UBS (LUX) ES Euro Countries Income P ACC, o profissional explica que isso deveu-se ao facto deste ser o produto “no qual foi fusionado o fundo UBS (Lux) EF Great Britain (GBP) P ACC, com uma política de investimento bastante diferente do fundo de origem no qual os nossos investidores não se reviram, motivando por isso a saída do fundo”. Da plataforma, Rui Olo conta ainda que o facto de terem “vários fundos das carteiras modelo no top de resgates se deve à necessidades de liquidez dos clientes, provavelmente associada às férias de verão”. Entende por isso que “não é possível determinar uma tendência de desinvestimento dos clientes numa ou noutra classe de ativos específica”.

No caso do Banco Best, Rui Castro Pacheco, head of asset management, revela que a única categoria com algum significado este mês ao nível dos resgates "são os fundos de tesouraria nacionais que têm seguido a tendência de quebra no retorno proporcionado, em linha com as taxas de juro atualmente praticadas nos mercados”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas