Tags: Negócio |

Private Banking não é sinónimo de gestão de ativos: a consolidação de contas e o papel dos Multi Family Office


(Artigo de opinião de Andre Reid, diretor de Wealth Management para Europa da Bulltick Wealth Management[1].)

Segundo os últimos dados do Global Wealth de 2019 do Credit Suisse há cerca de 117 mil portugueses com poupanças acima de 1 milhão de dólares ou equivalente. Para estes indivíduos, a diversificação de ativos, de bancos ou custodiantes e de geografias onde detêm as suas poupanças e realizam os seus investimentos é uma regra intuitiva e fundamental. É certo que uma tal diversificação, se não for devidamente enquadrada e acompanhada, pode acarretar alguns inconvenientes: uma visão parcial e sem perspectiva global do património, as inerentes dificuldades de um controle total sobre várias contas, a sobreposição de ativos e a duplicação de investimentos nos vários bancos, a maior complexidade na identificação e no controle de todos os custos associados a cada conta ou custodiante, bem como, por vezes, o excesso de informação e a carga administrativa necessariamente envolvidas na diversificação de contas, custodiantes e investimentos. Mas hoje, mais do que nunca, seja pela complexidade dos mercados e pela sua crescente imprevisibilidade, seja pela carga regulatória associada aos investimentos financeiros, seja ainda pelas interdependências e efeitos em múltiplas esferas (fiscal, empresarial, sucessória e até social e ambiental) das opções de investimento, os clientes esperam cada vez mais do seu gestor, tanto ao nível do retorno dos seus investimentos, como também - e sobretudo - da multiplicidade dos serviços oferecidos.

Ora, para além da importância crucial da gestão de ativos, um dos vários serviços tipicamente prestados por um Multi Family Office como aquele que represento a partir dos Estados Unidos é a disponibilização aos seus clientes (e também a alguns potenciais clientes), da consolidação de contas. Trata-se de um serviço e de uma ferramenta fundamental para que o investidor possa ter uma visão global e fidedigna do seu património. Existem softwares bastante avançados para este efeito, muito completos, com atualizações permanentes e que oferecem a possibilidade de explorar múltiplas variáveis de análise individualizada e de conjunto do património global do cliente.

Com efeito, são várias e importantes as vantagens da consolidação de contas bancárias: (i) um único relatório/extracto com todas as contas consolidadas, independentemente da geografia ou do número total de bancos/custodiantes; (ii) a possibilidade de uma visão holística do património, com acesso imediato à informação financeira geral ou individual na moeda desejada; (iii) o acesso a todas as estatísticas e rácios, relativamente a cada ativo, classes de ativos e património global; (iv) um maior controle sobre os ativos detidos em cada um dos bancos e uma noção real da diversificação de todos os ativos no património global; (v) uma visão detalhada e transparente dos custos totais, bem como de cada um dos bancos ou custodiantes; (vi) a possibilidade de consolidação de ativos líquidos e não líquidos (como, por exemplo, imobiliário, arte e outros); (vii) mais e melhor informação para sustentar as decisões de investimentos futuros; etc.. Em suma, o acesso a este serviço proporciona uma ferramenta extremamente útil no processo de análise e de tomada de decisão, não só de investimentos futuros, mas também da performance dos mesmos e do estado do património global. É, pois, um elemento altamente distintivo da proposta de valor de um Multi Family Office e que, invariavelmente, traz benefícios e satisfação aos clientes.

De salientar que nos EUA o processo de consolidação da informação transmitida pelos bancos/custodiantes se encontra já totalmente automatizado, pelo que o processo se torna mais simples e completamente transparente. Em outras regiões, como é o caso da Europa, os bancos e custodiantes ainda não se adaptaram a esta necessidade (que deveria ser uma exigência) dos seus clientes, embora seja possível através de ferramentas adequadas, ainda que de forma não automatizada, realizar a consolidação de todas as contas, em vários bancos, de qualquer região num só relatório de consulta diária e em tempo real.

Numa era em que a tecnologia é omnipresente e domina a sociedade mundial em todos os aspectos da vida quotidiana de cada indivíduo, o papel dos Multi Family Offices e de outros prestadores de serviços financeiros independentes ganha maior relevo, na medida em que tendem a investir e a ser criativos na concepção de serviços inovadores para oferecerem aos seus clientes e assim complementarem a oferta convencional disponível. A missão destas entidades vai, pois, muito para além da gestão de ativos e a diversidade, criatividade e transparência nos serviços que oferecem são factores de diferenciação face aos players tradicionais e de inegável criação de valor para o investidor. É a aplicação prática da máxima, tantas vezes proclamada mas nem sempre executada, “clients first”! 


[1] Bulltick Wealth Management is a Securities Exchange Commission (“SEC”) registered RIA (Registered Financial Advisor). For more details visit www.bulltick.com or https://adviserinfo.sec.gov/Firm/141588

Profissionais

Notícias relacionadas

Próximos eventos